Insistir para conquistar: ANÁLISE PÓS-JOGO INTERNACIONAL 2×1 ATLETICO-PR

Por Luiz Martins

Em jogo polêmico pela 32ª rodada do brasileirão, Internacional e Atlético Paranaense, se enfrentaram no Beira-Rio. O time gaúcho saiu vencedor da partida realizada no Domingo, dia quatro de Novembro.

Análise da Partida

Inter iniciou a partida com desfalques de jogadores importantes (Dourado e Edenilson), que foram substituídos por Gabriel Dias, como primeiro volante no lugar de Rodrigo Dourado e Juan Alano, no lugar de Edenilson, posicionado centralizado a D´alessandro, compondo a segunda linha de 4 da formação 4-1-4-1. O furacão utilizou um time misto, postado em uma formação 4-2-3-1, devido a ter conquistado a classificação para as semi-finais da cola Sulamericana.

Inter01Dificuldade colorada em progredir até próximo à área, devido a compactação defensiva do furacão. (fonte:Instat /Edição: Luiz Martins)

Como jogava em casa, o Inter tinha a incumbência de buscar maior proposta ofensiva dentro do jogo, mas demonstrava certa dificuldade em ultrapassar o forte bloqueio da defesa atleticana, apostando em muitas bolas longas na tentativa de encontrar os atacantes. D´alessandro e Patrick, buscavam muita movimentação e troca de posicionamento pelo lado esquerdo, tentando confundir a marcação adversária, além de abrir o corredor para as investidas do lateral Iago, que se tornava uma das únicas armas ofensivas, buscando profundidade recebendo bolas longas, mas encontravam dificuldades de dar prosseguimento as jogadas, porque a defesa do furacão demonstrava ótimo entendimento defensivo, utilizando uma última linha alta de marcação, fechando linhas de passe e encaixotando os jogadores colorados. Juan Alano, substituto de Edenilson, não demonstrava a mesma intensidade sem a bola do seu companheiro, mesmo que se apresentasse em diversas situações como opção de passe, mas sempre resguardado pelos marcadores. Nico López não conseguia desenvolver sua melhor característica de buscar o centro do campo, aparecendo na entrelinha, por também sofrer forte marcação adversária.
No setor defensivo, o time não sofria tantos sustos, mesmo tendo Gabriel Dias muitas vezes saindo da proteção ao meio da defesa, mas sem comprometer.

A equipe atleticana teve pouco a bola, mas com ela em sua posse, buscava sempre realizar saída com 3 jogadores, tendo um dos volantes recuando entre os zagueiros, para iniciar as jogadas (Camacho era o jogador que mais aparecia no setor), com o companheiro já se posicionando mais à frente como opção de passe, além dos laterais já buscarem se projetar dentro do campo adversário. Assim o Atlético progredia em campo, apostando em toques rápidos e verticais, mas não sendo efetivo nas finalizações, conseguindo apenas um chute a gol em todo o primeiro tempo.

Inter02Saída de 3 atleticana, com um dos volantes entre os zagueiros, o outro se colocando como opção de passe e os laterais abrindo o campo, já se colocando em campo ofensivo, buscando progredir a equipe. (fonte:Instat /Edição: Luiz Martins)

Já na segunda etapa, o jogo iniciou como na primeira etapa, com o Inter tendo dificuldades de progredir até a área adversária, mas com melhora significativa na pressão ao adversário em seu campo, na tentativa de recuperar a bola rapidamente e atacar, um padrão característico do time. Juan Alano e D´alessandro demonstravam maior mobilidade, indo até a base iniciar a construção ofensiva e obtinham sucesso em alguns passes mais longos e lançamentos, invertendo o jogo e encontrando companheiros livres (principalmente os laterais), fazendo a equipe progredir. O time gaúcho conseguiu algumas situações de finalizar à gol, mas sem efetividade em abrir o placar.

O técnico Odair Hellmann, sentindo a dificuldade do time ser efetivo no ataque, sacou Leandro Damião da partida para a entrada de Wellignton Silva. Damião fazia uma partida relativamente boa, conseguindo desempenhar bem a função exigida pelo centroavante no modelo de jogo, ficando uma incompreensão do por que sua retirada de campo, visto que existiam outros jogadores com desempenho menos satisfatório. O reserva entrou em campo se posicionando na ponta esquerda, alterando a formatação colorada, que passaria a jogar apostando em mobilidade, empurrando Nico López para o comando de ataque, D´alessandro compondo a ponta direita e Patrick agora jogando por dentro.

O Atlético, continuava com seu bom jogo defensivo e aproveitando as investidas coloradas, encontrava espaços na defesa gaúcha, principalmente nos setores de Patrick e Gabriel Dias, que demonstravam desatenção na marcação, assim obrigando os zagueiros a saírem bastante de seu posicionamento defensivo para combater os adversários, fragilizando a proteção à área. Em um destes momentos Camacho recebeu a bola livre, progrediu e finalizou, abrindo o placar.

Inter03Espaço deixado por volantes colorados, seria muito bem explorado pelos meio-campistas atleticanos. (fonte:Instat /Edição: Luiz Martins)

Após o gol, sentindo necessidade de melhorar o ataque, Odair retirou Juan Alano, para a entrada de William Pottker, jogador de velocidade e vigor físico, que iria compensar a ausência de um camisa nove de ofício. Desta forma o Inter alterou a formatação da equipe, concedendo maior liberdade a Nico, podendo se posicionar atrás do centroavante, local onde o camisa 7 possui seu melhor rendimento. O time obteve domínio da posse de bola, mas ainda sentia dificuldades nas finalizações. Não contente com o que o time apresentava, retirou Gabriel Dias do jogo, colocando Rossi em campo. O time colorado aumentou a intensidade de suas ações ofensivas, intensificando a pressão a defesa adversária, além do volume ofensivo, desestabilizando o forte bloqueio atleticano. Com este poder de indignação, a equipe conseguiu empatar a partida com gol de Rodrigo Moledo, aparecendo como centroavante, empatando a partida.

Com este panorama, o time agrediu ainda mais a defesa atleticana e em lance duvidoso, o árbitro marca pênalti no atacante Rossi, convertido por D´alessandro, dando fim ao placar da partidam garantindo mais 3 pontos a equipe colorada, que matematicamente ainda está viva na disputa pelo título. Já o Atlético-PR, permanece na nona colocação.

 

@ojunomartins

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s