Grande jogo no Emirates: ANÀLISE TÁTICA ARSENAL 1×1 LIVERPOOL

Por Daniel Klabunde e Luiz Martins

Em mais grande clássico pela Premier League, Arsenal e Liverpool empataram um grande jogo, dentro do Emirates Stadium, demonstrando que este é um dos grandes clássicos da Inglaterra.


Análise da Partida

Liverpool iniciou a partida contra o Arsenal propondo uma forma de jogar que não é do seu estilo, com vários lançamentos diretos, principalmente buscando Salah no ataque. Só no primeiro tempo foram 34, com apenas 47% de acerto (16). Parecia uma forma encontrada pelos Reds para acionar o ataque na falta de Henderson, o regente deste time. Um destes lançamentos funcionou muito bem, com Firmino fazendo a sua movimentação de camisa “10”, enquanto Mané fazia o setor de 9, Firmino infiltrou de trás e concluiu na trave.

Liverpool01(fonte:Instat/Edição: Juno Martins e Daniel K.)

Já o Arsenal, como o jogo se realizou no Emirates, demonstrou a utilização das mesmas ações utilizadas em outras partidas nesta temporada, desde a chegada de Unai Emery à Londres.
A equipe londrina possuía maior posse de bola, buscando sempre a saída de bola desde o goleiro sempre com passes curtos, com os volantes próximos aos zagueiros. Torreira parece ser um ótimo complemento a Xhaka, entregando bastante intensidade em ações, principalmente defensivas, além de precisão em seus passes, liberando o jogador suíço, para atuar mais livre de obrigações defensivas, sendo importante na saída de bola e jogando em uma faixa de campo mais avançada do que o costumávamos a ver em temporadas anteriores, assim demonstrando toda sua qualidade. Os laterais também já buscavam se posicionar mais no campo ofensivo (um padrão de Emery), na tentativa de progressão ofensiva dos londrinos. O time não sofreu dificuldades defensivas na primeira etapa, conseguindo controlar o forte ataque de Liverpool.

Arsenal01Saída de bola do Arsenal, com volantes como opção de passe e laterais buscando posicionamento no campo ofensivo, além de espaçar o campo. (Fonte Instat/Edição: Juno Martins)

 

Liverpool03Dados da partida do jogador Fabinho (Imagem: SofaScore)

Mas o problema do Liverpool estava no meio campo com Fabinho, que mais uma vez não conseguiu render no 4-3-3 de Klopp, sendo o número “5” à frente da área e tendo que iniciar as jogadas. E nem foi tanto pelo seu posicionamento, e sim por suas ações na partida, errando alguns passes decisivos e não efetuando nenhum desarme em toda partida, por exemplo.

Liverpool02(fonte:Instat/Edição: Juno Martins e Daniel K.)

No segundo tempo o posicionamento da equipe foi alterado, voltando para o 4-2-3-1, com Wijnaldum recuando um pouco e ficando na mesma linha que Fabinho, assim o meio campista brasileiro melhora um pouco na partida e o lado esquerdo começa a funcionar mais com Robertson e Mané, tanto que o gol sai em uma jogada que inicia no lado direito com Gomez virando a bola para a esquerda, passando por Van Dijk antes de chegar em Robertson, pegando assim a defesa do Arsenal aberta por este lado.

 

Gol Liverpool, marcado por James Milner, para abrir o placar no Emirates.

Após o gol o Liverpool recuou suas linhas e deu a bola para o Arsenal, com a posse chegando a 66% dos Gunners.

Com a alteração tática realizada por Klopp, o Arsenal começou a sofrer cada vez mais com a forte pressão em sua saída de bola, apostava suas melhores jogadas ainda pelos lados e demonstrava ainda dificuldade de vencer o bloqueio do Liverpool pelo centro do campo, além de ver o adversário tocar a bola com mais qualidade, sofreu um gol em um erro defensivo.
Desta forma Unai Emery, realizou alterações na equipe na tentativa de balançar as redes do adversário. Sacou Mkhitaryan, que mesmo se movimentando sem bola, sentia extrema dificuldade em reter a bola no ataque e dar continuidade de jogadas por dentro. Deu lugar a Iwobi, jogador de maior intensidade e velocidade a partir da intermediária até a área, com melhor poder de recomposição defensiva. Após alguns minutos retirou Aubameyang, que também encontrou ótimas movimentações, se infiltrando na última linha de defesa dos Reds, mas pecava em suas finalizações, por Ramsey, jogador de melhor controle de bola e passe, para se juntar a Ozil na armação. O time teve uma melhora em suas ações ofensivas, sendo mais agressivo, mas ainda falhando nas conclusões.
Com as alterações o time recuperou a posse de bola da partida, melhorou seu volume ofensivo, mas ainda com dificuldades nas finalizações.
Emery realizou nova troca, retirou Kolasinac, colocando Welbeck em campo, buscando povoar a entrada da área com mais homens. Iwobi foi deslocado para o lado esquerdo, atuando como um ala (não se tornou lateral porque não retornava até próximo a área defensiva, sendo compensado por Xhaka).  Com Iwobi neste posicionamento, o jogador acabou encontrando Lacazette dentro da área, para marcar um golaço, dando números finais a partida.Gol

 

Gol de empate de Lacazette, empatando o clássico entre Arsenal x Liverpool

 

@ojunomartins

@dktricolor

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s