Entre altos e baixos – ANÁLISE TÁTICA SÃO PAULO 2 x 2 FLAMENGO

Por Pedro Galante

São Paulo e Flamengo se enfrentaram na tarde desse domingo (05), no Morumbi. O tricolor paulista na disputa pelo G4, o rubro-negro carioca ainda pensando na briga pela taça.

Aguirre não pode contar com jogadores importantes como Everton, Rojas, Hudson e Jean. A dúvida quanto à escalação era se o uruguaio iria apostar nos jovens da base, ou improvisar jogadores. Nenhuma das alternativas: ele mudou o esquema para um 3-5-2.

Arboleda, Bruno Alves e Anderson Martins; Reinaldo e Bruno Peres como alas; um tripé no meio com Jucilei na base, Luan e Liziero mais a frente; e Diego Souza e Carneiro no ataque.

Caldas teamFormação do São Paulo durante o primeiro tempo. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

A proposta era a mesma das últimas partidas: se defender em bloco baixo, pressionar no meio campo e abusar do jogo direto para Carneiro e Diego. O gol saiu cedo, logo aos oito minutos, em um lance que resume bem o uso do jogo direto. Jucilei quebra a bola no meio-campo, Diego Souza escora para Carneiro, que coloca a bola no chão e avança no campo para depois cruzar para Diego que infiltra na área e marca.

Caldas teamLance do gol. Carneiro traz pela ponta e Diego infiltra. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

O Flamengo empatou apenas um minuto depois. Renê teve espaço para cruzar, Uribe se movimentou muito bem entre os zagueiros e cabeceou para marcar. Sidão fez um movimento estranho e não conseguiu defender.

Caldas teamGol do Flamengo. Cobrança rápida de falta, e Renê tem espaço. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

O restante do primeiro tempo foi disputado. O São Paulo se defendia bem e o Flamengo controlava a bola e o espaço, por isso conseguiu criar algumas boas chances, mas as desperdiçou.

No segundo tempo, Aguirre promoveu uma mudança interessante: tirou Anderson Martins e colocou o garoto Helinho. O time deixou o 3-5-2 e mudou para um 4-3-3, com os alas virando laterais, o tripé sendo mantido, e Carneiro virando ponta esquerda.

Caldas teamFormação do São Paulo na volta para o segundo tempo. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

Com cinco minutos do segundo tempo, Helinho marcou um golaço. Dominou pela ponta direita, cortou para dentro, limpou o marcador e acertou o ângulo. Uma bela estreia como profissional!

Depois do gol, o São Paulo teve bons momentos de controle. Segurando a posse em campo rival e circulando bem. Não chegou a criar chances perigosas, mas desacelerou o ritmo do jogo. Percebendo o controle do São Paulo, Dorival fez duas mudanças no Flamengo: saíram Cuellar e Everton Ribeiro, para entrar Diego e Geuvânio. As mudanças e o cansaço do time mandante permitiram que o Flamengo crescesse no jogo.

Luan e Carneiro, exaustos deram vaga a Araruna e Edimar, respectivamente. O Flamengo pressionava e fazia por merecer o empate. O gol saiu aos 37, Vitinho fez boa jogada pela esquerda, cruzou, a bola atravessou a área e Rodinei completou para as redes. O Flamengo ainda teve boas chances de virar, mas não marcou.

Para o Flamengo é um resultado ruim, visto as condições do jogo e que a chance de título se tornou menor ainda. Para o São Paulo, pode soar ruim, por ter estado duas vezes a frente, mas as condições do jogo (adversário duro e que teve várias chances de vencer) é um resultado bom. Além disso, a estreia de Helinho é muita positiva, o garoto pode agregar muito nesse final de temporada.

@Pedro17Galante

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s