Embate entre os primeiros colocados – ANÁLISE TÁTICA FLAMENGO 1 x 1 PALMEIRAS

Com diversos desfalques, o Palmeiras visitou o Flamengo, pela 31° rodada do Campeonato Brasileiro e empatou por 1 X 1. O palmeirense Dudu abriu o placar e o flamenguista Marlos Moreno empatou a partida.
Sem contar com jogadores suspensos, lesionados e poupados, o técnico Felipão entrou com o tradicional 4-2-3-1 (Luan, Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luís; Thiago Santos e Felipe Melo; Hyoran, Guerra e Dudu; Borja), sem contar com nenhum dos seus três laterais direitos, o treinador Scolari precisou improvisar o zagueiro Luan na função, isso prejudicou o rendimento da equipe.
ataImagem: Premiere
  • O Palmeiras postado no 4-2-3-1. Variando entre marcação pressão no campo adversário ou fechando os espaços com às linhas baixas.
O Palmeiras diminuiu os espaços do adversário, com os dois extremos marcando os laterais do Flamengo até o final, isso impossibilitava que os mandantes tivessem superioridade na zona da bola. Foram quarenta cortes da defesa palmeirense, destruindo às jogadas dos cariocas, a obediência tática dos palmeirenses foi fundamental para encaixar a marcação e tirar os espaços.
ataImagem: Premiere
  • O extremo Hyoran auxiliando o lateral-direito Luan na marcação, foi uma das características da equipe atuando no Maracanã. O Palmeiras buscou dobrar sua marcação, méritos ao professor Felipão.
Um dos poucos problemas do Alviverde na marcação, foi a improvisação na lateral-direita, o Flamengo explorou o setor e criou alguns lances perigosos. O extremo Vitinho levou superioridade sobre o zagueiro Luan, dessa forma o Flamengo teve 22 finalizações, sendo 13 chutes dentro da área e criou 3 grandes oportunidades. Ao vencer os duelos individuais com Vitinho, os mandantes criaram volume e exigiram grandes defesas do goleiro Weverton. Além disso, o meia Paquetá fez algumas infiltrações e incomodou os palmeirenses.
ataImagem: Premiere
  • Paquetá caiu nas costas do Luan e explorou o corredor, porém parou no goleiro Weverton.
ataImagem: Premiere
  • Novamente Paquetá infiltrou-se na defesa Alviverde, mas o zagueiro Edu Dracena conseguiu o corte. Por não contar com um lateral-direito de origem, os visitantes sofreram e cederam muitos espaços.
O pragmático Palmeiras teve apenas 30% de posse da bola e conseguiu 8 finalizações, sendo 6 conclusões de fora da área. Os paulistas tinha dois volantes de marcação, por isso não fizeram questão em valorizar a posse da bola, entretanto agredia o adversário com velocidade, lançamentos e explorando os contra-ataques, foi dessa forma que abriu o placar. Os extremos deram profundidade e amplitude nas jogadas ofensivas, assim o Palmeiras incomodou o sistema defensivo do Flamengo. Aos 5 minutos do segundo tempo, o atacante Dudu marcou o gol palmeirense.
  • Após receber lançamento em profundidade do zagueiro Antônio Carlos, o extremo Dudu fez linda jogada individual e colocou os visitantes a frente do placar.
Pela sequência de jogos nas últimas semanas, o técnico Felipão precisou tirar Felipe Melo e Luan por desgastes físicos, colocando Moisés e Gustavo Gomez, também improvisado na lateral-direito. O paraguaio não achou-se na função e aos 36 minutos, Marlos Moreno passou facilmente pela defesa palestrina e empatou o confronto. O treinador Felipão precisou trocar o zagueiro com o volante Thiago Santos, o camisa 5 passou a jogar na lateral, enquanto Gustavo Gomez atuou com volante nos minutos finais.
ataImagem: Premiere
  • O Palmeiras com dificuldades para improvisar na lateral-direita. O gol de empate do adversário, anotado por Marlos Moreno, saiu no setor carente do verdão.
O Palmeiras com diversos desfalques e mudanças, conquistou um ponto fundamental para a manutenção da liderança do torneio e agora fica na quarta-feira, contra o Boca Juniors, enquanto o Flamengo viu escapar a chance de diminuir a vantagem para o Palmeiras.
Pelo lado do Flamengo, após uma sequência de três vitórias com 10 gols marcados e nenhum sofrido, a confiança da torcida no time havia sido recuperada e as esperanças pelo título renovadas, mas uma vitória sobre o líder Palmeiras era a cereja do bolo pra inflar mais ainda essa confiança e seguir o restante da competição com mais esperança ainda.
Em apenas 4 jogos sob o comando de Dorival o time evoluiu bastante em setores fracos do time na parte final do comando de Barbieri: a bola parada ofensiva e a pressão pós-perda. Ambos os elemento foram anulados pela boa bola parada defensiva (antes um problema com Roger Machado) e pelo jogo mais direto do Palmeiras.
Com essa impossibilidade de roubo de bola no campo defensivo do adversário, as chances do Flamengo teriam de ser geradas pelo jeito tradicional, com bola no chão, movimentações, trocas rápidas de passe e vitórias pessoais nos 1×1 criados a partir dessas trocas de passe.
Como já mencionado acima, o Palmeiras utilizou o zagueiro Luan na lateral-direita com as ausências de Mayke (suspenso) e Marcos Rocha (lesionado), depois alternaram o zagueiro Gustavo Gómez (após saída do Luan por problemas físicos) e o volante Thiago Santos no fim do jogo, e foi por ali que a maioria dos lances de perigo do Flamengo foram criados, nas vitórias pessoais de Vitinho e Marlos Moreno (inclusive foi assim que saiu o gol).
Importante salientar a participação de Vitinho nesses últimos 4 jogos (as 3 vitórias e o empate de sábado). Muito mais insinuante, atacando mais o fundo do campo e vencendo muito mais no 1×1 ( 5 de 8 em dribles certos) . Claro que um zagueiro improvisado na lateral é algo que o favorece, mas a mudança de postura do atacante é, merecidamente, elogiável. Méritos ao Dorival, pois ele foi o responsável por isso.
Mais números de Vitinho no jogo aqui:
Destacar a vitória pessoal de Vitinho e Marlos deve acompanhar críticas quanto à movimentação precária dos jogadores para fugir da forte marcação palmeirense que marcava por encaixes a partir do meio campo. A transição ofensiva do time já vinha sendo um tanto previsível nos últimos jogos, mas eficiente devido aos espaços dados pelos adversários, porém contra uma defesa compacta e intensa como a alviverde essa lentidão ficou aparente e a produção ofensiva dependente de uma jogada individual.
ata
ataFonte: Premiere
Tanto que quando a transição ocorria em velocidade pelo lado esquerdo (imagens abaixo) o jogo fluía pois permitia Vitinho enfrentar Luan no 1×1, e para que isso fosse reproduzido contra a defesa postada seria necessária uma movimentação e uma troca de passes mais rápidas. Até que ponto o gramado pode ter atrapalhado nessa parte só quem pode saber são os próprios jogadores, mas seria importante ter tentado mais acelerar a transição ofensiva apesar das circunstâncias serem desfavoráveis.
ata
ata
No lance do gol rubro-negro Marlos consegue passar por Antônio Carlos após receber ótimo passe por elevação de Renê, que estava sendo apenas vigiado pelo extremo palmeirense. Esse tipo de passe era o que estava faltando arriscar mais em outros momentos do jogo.
Os problemas enfrentados pelo Flamengo no último sábado foram semelhantes aos enfrentados contra o São Paulo no primeiro jogo após a Copa. Time intenso e compacto que diminui a capacidade criativa dos meias. A diferença entre os jogos foram duas: Palmeiras apresentou um desgaste maior mais cedo e Vitinho/Marlos estavam melhores do que Marlos naquela ocasião.
Com 4 pontos de diferença e poucas rodadas do fim, o título pro Flamengo é algo difícil, mas não devido a falta de qualidade do time, e sim pela alta qualidade da execução do modelo escolhido por Felipão para o Palmeiras. A tendência é a briga ser definida nas últimas duas rodadas, e com o futebol apresentado por ambos os times as duas torcidas podem sonhar.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s