Equilíbrio é a palavra – ANÁLISE TÁTICA MARSEILLE 0 x 2 PSG

Por Alif Oliveira

Cdn

O PSG teve grande dificuldades para enfrentar um dos seus maiores rivais, o Olympique de Marseille neste domingo (28) pela Ligue 1. O técnico Thomas Tuchel entrou com jogadores e uma formação diferente do habitual, onde o comandante optou pelo 3-4-3 com a entrada de Draxler, Choupo Moting e N’Soki para formar o trio de zaga, e também optando pela saída de Rabiot que pouco vinha oferecendo para a equipe parisiense.

A equipe por ter Draxler ao lado de Verratti, ganhava mais opções para gerar ocasiões de gol para seus jogadores de frente, onde Meunier e Bernat pudessem gerar amplitude, para então, a equipe trabalhar a bola pelo setor de meio campo onde Neymar tivesse liberdade central para explorar seu talento em pró da equipe.

CdnMarseille em 4-5-1 com uma organização defensiva muito boa, ocasionando poucos espaços para o PSG no 1° tempo/ IMAGEM: BEINSPORTS.

A equipe de Marseille tinha uma boa organização defensiva, e assim tinha jogadores necessários para contra-atacar em um momento que os defensores parisienses gerassem espaço para seus pontas de lança, assim sempre estavam atentos para oferecer perigo ao gol defendido por Areola.

O primeiro tempo retratou a equipe do Marseille melhor que os visitantes, tudo porque defendiam muito bem sua área, e ameaçavam a defesa do PSG com agressividade ao contra-atacar. Já os parisienses vinham com muita dificuldade para concluir uma jogada de forma trabalhada, sentindo falta dos apoios dos laterais no campo de ataque.

CdnKevin Strootman foi tremendo para conter os ataques do PSG na primeira etapa.

Na segunda etapa, o PSG buscou abrir o campo com seus laterais e com seus armadores entrelinhas, para que pudesse furar a ótima organização defensiva por parte dos comandados de Rudi Garcia. Já a equipe de Marseille mantinha sua proposta dentro de jogo de esperar os parisienses para dar um golpe caso seu adversário errasse. Logo nos primeiros 15 minutos da segunda etapa, Tuchel optou pela entrada de Mbappé, que conseguia oferecer alternativas maior que Choupo-Moting. Então, em rápida recuperação dentro de seu campo de ataque a equipe visitante abriu o placar com o próprio Mbappé aproveitando o ótimo espaço gerado pelos defensores do Marseille, e logo tempo depois no fim do jogo, Draxler fechou o placar mantendo o 100% de aproveitamento da equipe até aqui na Ligue 1.

CdnPSG mantinha sua proposta de 3 zagueiros, Verratti na base das jogadas, armadores Draxler e Di Maria entrelinhas, laterais dando amplitude e Neymar e Kylian gerando profundidade/ IMAGEM BEINSPORTS.

Foi um equilíbrio grande durante a partida, mas a entrada de Kylian ofereceu maiores oportunidades para os visitantes que não vinham apresentando um bom papel durante a primeira etapa da partida, a equipe teve um adversário bem equilibrado taticamente e que gerou dificuldades para Tuchel e comandados.

É fato que a comissão técnica tenta implementar aos poucos um jogo mais posicional como na época de Borussia Dortmund, mas pelo enredo de um campeonato como a Ligue 1 e seu plantel de jogadores talvez possa demorar um pouco mais para ele finalmente executar esta ideia.

@AlifOliveira14

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s