The “Golden” Santos – ANÁLISE TÁTICA SANTOS 3 x 0 FLUMINENSE

Por Charlton Júnior

Santos e Fluminense se enfrentaram na Vila Belmiro no último sábado (27), com a camisa na cor DOURADA em homenagem aos 55 anos do Bi-mundial, o que vimos foi um passeio alvinegro. O primeiro tempo não foi muito bom, o espetáculo se é que podemos chamar assim, foi morno. Nenhum dos dois times ofereceram tanto perigo, o time carioca soube neutralizar as ações santistas.

ataSantos foi ao campo disposto em um 4-3-3, com variações. Uma hora o 4-1-4-1, em outros momentos, um 4-4-2.
ataPosicionamento médio dos jogadores do Santos

O primeiro tempo, como já dissemos, não foi bom. Foi morno por parte de ambas as equipes, o Santos teve o controle do jogo, rodava muito a bola, porém pouco chegava. Foram 284 passes trocados pela equipe Santista (242 certos, que equivalem a 85%), mas nenhum deles gerou uma grande chance, 7 finalizações, porém apenas 3 teve direção a meta e muitos cruzamentos, 16 no total, apenas 5 certos.

ata

ata

Em um momento Alison, no outro Pituca ajudavam na saída de bola. Na maioria das vezes Pituca era acionado para o jogo apoiado, justamente por ter uma qualidade técnica maior, no jogo ele, chegou a 91% de passes certos.

ata

Essa imagem nos mostra momento importante do que vem sendo o time de Cuca, onde os jogadores têm muita liberdade dentro de campo. A jogada começa pelo lado esquerdo , onde Rodrygo dessa vez atuando por este mesmo lado, trabalha a bola mais por dentro, procura Bruno Henrique que na partida de hoje jogou pelo lado direito, dando amplitude ao time, Gabriel Barbosa sai da referência para dar opção de passe, triangulação ou até mesmo uma infiltração, Pato Sánchez imediatamente vai fazer o papel do “9” e Dodô aparece “nas costas” do zagueiro, esperando uma falha para finalizar. Mas infelizmente o placar não saiu do 0x0.

No segundo tempo, a partida foi outra por parte do Santos, se praticamente só uma equipe jogava, no caso a mandante, este cenário agravou-se. O time da Vila Belmiro simplesmente passou por cima do Fluminense, as mudanças de Cuca surtiram efeito. A principal delas foi a entrada do paraguaio Derlís Gonzales, que pelo lado direito formando a trinca com Ferraz e Sánchez, infernizou a defesa do Fluminense. Basicamente todas as jogadas de linha de fundo aconteceram por este lado.

ata

ata

ata54% das jogadas do Santos foram pelo lado direito

O primeiro gol curiosamente saiu numa jogada do Rodrygo pelo lado esquerdo, Gabriel foi puxado dentro da área e foi marcado o pênalti aos 36 minutos do segundo tempo. À partir deste momento o Santos foi avassalador, Bryan Ruiz que entrou também no segundo tempo no lugar de Alison para dar mais volume ofensivo a equipe, bateu uma falta na cabeça de Victor Ferraz que apareceu como elemento surpresa para cabecear e fazer o gol.

ata

O terceiro gol do Santos saiu numa pressão de Ruiz ao portador da bola, que resultou no gol do Carlos Sánchez, que nessa partida não foi tão brilhante quanto em outras, mas ainda assim, ele é um jogador importante, ocupa espaços, participa das ações ofensivas e rouba bolas. No final das contas, o Santos terminou o segundo tempo com 71% de posse de bola, 17 finalizações, 7 no gol (1 delas na trave), e 88% de precisão nos passes.

O time da Vila chegou aos 46 pontos, empatando com o Atlético-MG, não ultrapassou por critérios de desempate. O aproveitamento subiu para 66,67% no segundo turno e agora torcerá para o Ceará para evitar que o time mineiro abra vantagem do início da rodada.

@chaarltonjunior

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s