Ataque de Turim x Defesa de Gênova: ANÁLISE TÁTICA DE JUVENTUS 1 X 1 GENOA

Por Luiz Martins

No Juventus Stadium, Juventus e Genoa empataram jogo válido pela nona rodada da Seria A. A Juve se mantem na liderança da competição, com vinte e cinco pontos e o clube de Gênova se mantem na décima primeira posição.

Análise da Partida

O jogo iniciou tendo como de costume, na maioria dos jogos da Serie A, a Juventus tendo o controle de bola, se posicionando em seu tradicional 4-3-3 de muita mobilidade entre os jogadores de frente, principalmente Mandzukic e Cristiano, trocando constantemente de posição, com Pjanic sempre recebendo a bola dos zagueiros, na base da jogada e iniciando a maioria das jogadas de ataque. Já o Genoa, se posicionava em 3-4-1-2, tendo Bessa como jogador de mais mobilidade, saindo do centro e se juntando aos atacantes, quando a equipe buscava atacar. Na maior parte do jogo, a equipe se postava em 5-3-2, próximo a sua área, na tentativa de se defender do forte ataque do clube de Turim, com dificuldades de marcar as jogadas dos laterais adversários e entender as movimentações de troca de corredor, além de no 1×1 levarem desvantagem em suas ações.
O clube de genovês, sentia extrema dificuldade de atacar, devido à forte marcação da Juve, principalmente no setor de meio-campo, onde fazia forte pressão nos meias e no volante Sandro, jogador que sempre iniciava a construção na base, obrigando a equipe a sempre retornar à bola para os zagueiros. Desta forma a Juventus subia suas linhas de marcação, tendo vantagem na partida, roubando a bola na linha do meio, ou na intermediária ofensiva, levando perigo ao goleiro Radu.

 

Vídeo da forte marcação da defesa da Juventus

Neste ponto, os destaques ficam pela ótima movimentação de Cuadrado, jogando mais por dentro, abrindo o corredor para João Cancelo, vir de trás, receber a bola e partir para a linha de fundo, buscando o cruzamento. Já Alexsandro fazia um movimento de se juntar ao meio, jogando como um meio-campista, surgindo como mais uma opção de passe.
Mas o jogador com maior destaque na partida era Cristiano Ronaldo. Com sua movimentação, saindo da referência, retornando até o meio, para tabelar com Pjanic e Bentancur, se colocando como um ponta-de-lança, obrigava o Genoa desfazer a linha de 3 zagueiros, abrindo espaços na defesa, em locais muito bem ocupados por Manzukic e Matuidi, tendo um corredor central aberto, aparecendo como elemento surpresa dentro da área.

Aos 18 minutos, após cobrança de escanteio, João Cancelo pela esquerda, conseguiu vencer 3 marcadores e finalizar, a bola esbarrou em um defensor e sobrou para Cristiano Ronaldo, livre dentro da área, marcar o gol.

 

Falha de marcação do time do Genoa. Cristiano Ronaldo se posiciona livre e sem marcação para marcar.

Com o placar a seu favor, a Juventus continuou com o controle do jogo no restante do primeiro tempo, como já vinha fazendo antes do gol. O Genoa continuava com sua principal estratégia de defender a área e tentar buscar o contra-ataque. Até teve maiores êxitos com Kouamé, mas o jogador pecava na tomada de decisão e também não conseguia encontrar Piaték (goleador do time e do campeonato), que sofria em se desmarcar de Bonucci e Benatia.

Na segunda etapa a Juventus continuou com a mesma estratégia de controle do jogo, mas sofreu uma pequena queda em suas ações de ataque. Sentindo que precisava aumentar o volume ofensivo, Allegri alterou o time colocando Douglas Costa, no lugar de Cuadrado. Neste ponto o jogador brasileiro possui maior qualidade técnica e maior capacidade de dribles, causando maiores quebras das linhas de marcação adversária. Com isso aumentou a circulação de bola e o volume ofensivo do clube de Turim, mas sem efetividade nas finalizações.

 

Gol do Genoa saiu de uma desatenção da defesa da linha defensiva da Juve.

Mas em uma desatenção da defesa, Bessa infiltrou entre os zagueiros e marcou o gol de empate do Genoa. Com o empate no placar, Allegri retirou Matuidi, colocando Paulo Dybala, na tentativa de ter maior ofensividade. Já o técnico Juric, retirou um dos alas colocando mais um zagueiro, buscando aumentar seu jogo defensivo, sentindo-se confortável com o ponto conquistado fora de casa.

screenshot_2018_10_22_18_15_23Com Dybala em campo, Juve se posta em 4-2-3-1, aumentando o volume ofensivo.

Allegri novamente alterou a equipe, colocando Bernardeschi no lugar de Mandzukic, tendo mais um jogador de meio-campo, para circular a bola na tentativa de abrir a defesa adversária. A partir deste momento a partida se voltou para um jogo de ataque X defesa, onde somente a Juventus atacava e não conseguia vencer a forte marcação da equipe do Genoa, sendo este o panorama até o final da partida, prevalecendo o empate.

@ojunomartins

Anúncios

Deixe uma resposta