Os primeiros meses de Felipe Anderson na Inglaterra

Por Felipe Holanda

22

*Com informações do analista Rafael Maciel

Contratação mais cara da história do West Ham, o brasileiro Felipe Anderson já se sente à vontade em Londres. As atuações em campo não deixam dúvidas. Desde que chegou, Felipe se adaptou rapidamente à Premier League e vem sendo elogiado constantemente pela imprensa inglesa.

Elogios justos, diga-se de passagem. Afinal, os números não nos deixam provar o contrário. Em oito jogos pelo West Ham, Felipe Anderson acumula um gol e uma assistência. Mais do que isso, é o jogador mais participativo do time, com média de 45 passes certos por jogo (78% de aproveitamento), sendo o quinto que mais efetuou passes para finalização em todo o campeonato inglês.

22Balanço de Felipe Anderson na Premier League (por Rafael Maciel)

Felipe foi anunciado pelo West Ham no dia 15 de julho, mas só estreou na Premier League no dia 12 de agosto. Estreia essa que não foi das melhores. Claramente ainda se adaptando ao ritmo do campeonato, Felipe Anderson passou praticamente despercebido na goleada do Liverpool por 4 x 0.

Em sua segunda partida defendendo as cores azul grená, por outro lado, Felipe já mostrou uma certa evolução. Ele protagonizou boas triangulações com o mexicano Javier Hernandéz, que atuou como referência no ataque. O ímpeto, porém, não evitou a vitória do Bournemouth por 2 x 1.

A primeira atuação de destaque na Liga foi diante do Arsenal, no Emirates. Jogando aberto pelo lado esquerdo, ele deu amplitude ao time e participou da maioria das jogadas de ataque. Foi dele, inclusive, o passe para o gol de Arnautovic, que abriu o placar. Mesmo assim, o West Ham perdeu por 3 x 1.

22Felipe Anderson tabela com Arnautovic e “quebra” a linha de quatro do Arsenal

A habilidade e as características ofensivas não impedem que o camisa 8 seja peça fundamental para o time. O treinador Manuel Pellegrini costuma se defender no 4-5-1, com o brasileiro recompondo pelo mesmo lado esquerdo, geralmente dando o primeiro combate na tentativa de recuperar a posse de bola.

22Felipe Anderson recompondo pelo lado esquerdo

No jogo seguinte, a boa participação de Felipe contra o Arsenal não foi reeditada diante do Wolverhampton. Muito por isso, com um futebol oscilante e pouco inspirado, o West Ham foi vazado nos minutos finais e saiu de campo derrotado pela quarta vez seguida: 1 x 0.

A redenção veio contra o Everton, no Godisson Park, quando Felipe Anderson, junto com todo o time, reencontrou seu bom futebol. Se defendendo no 4-1-4-1, o West Ham conseguiu encaixar uma série de contra-ataques e encerrou o jejum de vitórias fazendo 3 x 1, com gols de Arnautovic e Yarmolenko, duas vezes.

22No 4-1-4-1 defensivo do West Ham, Felipe se mantém aberto pela esquerda

Foi daí, pra melhor. Contra o Chelsea de Maurício Sarri, o West Ham e Felipe Anderson conseguiram arrancar elogios da imprensa bretã, mesmo sem a vantagem no placar. O empate sem gols foi suficiente. Contra os Blues, o brasileiro foi ainda mais incisivo atuando aberto pelo lado esquerdo.

22No contra-ataque, Felipe dá amplitude e “pega” a defesa do Chelsea desarrumada

O ápice da passagem do brasileiro pelo West Ham, até aqui, foi diante do Manchester United. Após cruzamento de Zabaleta pela direita, Felipe Anderson abriu o placar, marcando de letra, seu primeiro gol em solo bretão. E que golaço! No fim, os Hammers venceram por 3 x 1.

22Os frames do primeiro gol de Felipe Anderson pelo West Ham (por Ícaro Caldas)

No confronto com o Brighton, em Londres, Felipe voltou a ser a principal arma ofensiva do West Ham, com Arnautovic “preso” na marcação adversária. Além de velocidade, ele mostrou seu talento para criação de jogadas, atuando como um típico camisa 10 brasileiro.

22Felipe Anderson dando passe para Zabaleta, “abrindo” o jogo

A boa atuação de Felipe Anderson, contudo, não foi suficiente. Dentro de casa, o Brighton triunfou com um gol marcado por Murray.

LEMBRA DELE?

“Menino da Vila”, Felipe Anderson fez a sua primeira partida pelo profissional do Santos em outubro de 2010, com 17 anos. Na época, as comparações com Paulo Henrique Ganso eram inevitáveis. Tanto que, após proposta da Lazio-ITA, Felipe Anderson foi se aventurar no Velho Continente, em 2013. Pelo clube romano, foram 176 partidas disputadas, marcando 34 gols.

Nascido em Santa Maria, no Distrito Federal, Felipe Anderson é o quarto brasileiro a defender o West Ham na Premier League. Antes dele, Nenê (hoje, no São Paulo), Wellington Paulista (hoje, na Chapecoense) e Ilan (já aposentado), defenderam os Hammers na Terra da Rainha.

@WHTaticas e @rafaellomaciel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s