O ofensivo Vitória abriu uma boa vantagem na final da Copa ES – ANÁLISE TÁTICA VITÓRIA 3 x 0 ATLÉTICO ITAPEMIRIM

Por Juliano Rangel

O primeiro jogo da final da Copa Espírito Santo colocou frente a frente Vitória e Atlético Itapemirim. No primeiro duelo, o Alvianil conseguiu abrir uma boa vantagem de 3 a 0, com um grande trabalho ofensivo executado na segunda etapa. Vamos entender como os comandados de Wesley Martinelli levaram a melhor nos primeiros 90 minutos.

Espelhadas no 4-2-3-1, as duas equipes iniciaram o jogo de formas diferentes. O Atlético realizava uma marcação por encaixes na saída de bola do Vitória, o que dificultada a saída de bola o Alvianil. Impossibilitado de iniciar suas transições pelo meio, a equipe da capital apostava nas descidas pelos lados, principalmente no direito com a dupla Cássio e Chiquinho.

xarecol

xarecol

A equipe também saia na bola longa e conseguia recuperar as segundas bolas. Já pelo lado do Galo, as saídas de bola eram em três, com o volante Pirão se aproximando da dupla de zaga. Os laterais Paulinho e Marcos Felipe atuavam abertos, com Paulinho avançando mais ao ataque. A equipe também apostava na bola longa e tentava a atacar os espaços dentro da área do Alvianil.

xarecol

xarecol

O Vitória utilizava das transições ofensivas rápidas, com Nilo trabalhando como pivô, Chiquinho atuando mais centralizado e Cássio e Gian atacando os corredores direito e esquerdo, respectivamente. Nas transições defensivas a equipe se arma no 4-4-2, bem compacto. O Alvianil abriu o placar na bola aérea, após uma cabeçada do lateral Cássio, dentro da área.

xarecol

Na segunda etapa, o Vitória voltou com uma marcação mais alta e apostando bastante nas descidas pelos lados. Foi desta forma que a equipe chegou ao segundo gol com Gian. O terceiro veio, novamente, após uma cobrança de bola parada, com Chiquinho, dentro da área, aproveitando o rebote da falta.

Com a grande desvantagem no marcador, o Atlético também não conseguia criar pelo meio, com o Vitória montando duas linhas bem compactas. Cleiton Marcelino ainda tentou mexer na equipe com as entradas de Victor e Alexsandro, mas a equipe também esbarrava no goleiro Harrison.

OS 90 MINUTOS FINAIS

Com uma boa vantagem, o Vitória não deverá se expor, mas também não deverá abrir mão do lado ofensivo. A compactação deverá ser vista novamente, com o Atlético buscando explorar os lados do campo, com as descidas rápidas de seus extremos e dos apoios de seus laterais.

@Julianords

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s