O declínio Alemão e a continuidade Francesa – ANÁLISE TÁTICA FRANÇA 2×1 ALEMANHA

Por Daniel Klabunde

Depois do título mundial de 2014, a Alemanha vem colecionando quedas nos torneios em que participou. Primeiro caiu nas semifinais da Eurocopa de 2016 para a mesma França que enfrentou nesta terça-feira, se redimiu sendo campeã da Copa das Confederações em 2017 em cima do Chile, mas no ano seguinte foi a vez de cair na fase de grupos da Copa da Rússia. E depois da partida de hoje já se encontra desclassificada da Nations League, competição criada para dar um pouco mais de competitividade para 55 seleções integrantes da UEFA e não ficar somente nos chamados amistosos.

Com a derrota de hoje a Alemanha corre sério risco de sair da competição sem nenhuma vitória (ainda possui mais um jogo contra a Holanda), e ainda ser rebaixada para a Liga 2, exatamente isso, já imaginaram a Alemanha sendo rebaixada?

Por outro lado a França vem no embalo do título mundial conquistado na Rússia, com duas vitórias e um empate, ela lidera o seu grupo com 7 pontos e pode passar para as semifinais da competição (Holanda também tem chances, pois possui apenas 2 jogos e está com 3 pontos), e quem sabe conquistar mais um título em menos de um ano.

Como já era esperado, a Alemanha entrou com muita intensidade na partida, e também com uma mudança tática na formação dos seus jogadores, alterando a sua formação do 4-3-3 para 3-4-3, e Joachim Löw ainda efetuou 5 substituições para a partida, tirando Boateng, Hector, Emre Can, Müller e Uth, e colocando Kehrer, Süle, Shulz, Sané e Gnabry, respectivamente.

Enquanto a França foi com o que tinha de melhor ou seja, com a escalação que venceu a copa do mundo, na sua habitual formação 4-2-3-1, e explorando muito a velocidade de Mbappé pelo lado direito.

22Escalação inicial das duas equipes. Imagem: TacticalPad

No primeiro tempo a seleção alemã levou certa superioridade sobre os franceses, muito por conta de Sané (que ficou fora da copa) jogando em cima do lateral Pavard. Como podemos ver na imagem acima, neste esquema de 4 homens no meio campo acaba transformando o meio campista Schulz em um ala, fazendo com que Sané atue mais como interior ao invés de um extrema pela esquerda, e assim conseguindo buscar os espaços entre o lateral Pavard e o zagueiro Varane, enquanto que Kanté precisa se preocupar com as subidas de Kroos pelo meio. O mesmo acontecendo pelo lado direito, enquanto Ginter ou Kehrer dão amplitude pelo lado, Gnabry faz o corte buscando o espaço mais pelo meio, e com Werner muitas vezes saindo para iniciar a jogada.

22

Essa movimentação de Sané sobrecarregava Pavard na marcação, e por muitas vezes pudemos ver Griezmann recuando e ajudando na marcação por este lado tirando um pouco do seu poder ofensivo.

22Mapa de ação das equipes mostra uma maior intensidade pelo lado esquerdo de ataque da Alemanha. Fonte: WhoScored

A Alemanha abriu o placar com um pênalti marcado em um toque de mão de …………. e tentava ampliar o placar imprimindo intensidade na partida e utilizando bem os seus alas e interiores, enquanto a França continuava com o seu toque de bola e a velocidade de Mbappé. Mas a França tem Antoine Griezmann, e com ele não se pode relaxar na marcação, algo que aconteceu com Kroos em uma jogada que iniciou no lado direito, o time francês girou a bola para a esquerda, e enquanto realizava esta movimentação Griezmann se posicionava entre as duas linhas de defesa e se movimentava em direção à área no sentido de atacar a bola em caso de cruzamento, e inteligente como é, ele estava certo, a bola chegou em Hernàndez que cruzou para Griezmann marcar de cabeça, em uma falha de marcação de Toni Kroos que não acompanhou o francês invadindo a área.

22Griezmann entre linhas enquanto a bola circula para o lado esquerdo de ataque.
22Kroos não acompanha na marcação e deixa Griezmann livre para marcar de cabeça.

E não poderia ser diferente, mais uma vez a movimentação francesa decidiu a partida, em uma roubada de bola no meio campo a bola chegou em Mbappé e enquanto Giroud se movimentava para a lateral puxando o zagueiro consigo, Matuidi infiltrava praticamente livre pelo meio e acaba sofrendo o pênalti de Hummels, que Griezmann marcou dando a vitória para os franceses.

22Giroud puxando o a marcação de Süle enquanto Matuidi infiltra pelo meio.

A França segue sua rotina de vitórias podendo alcançar mais um título, enquanto a Alemanha segue em declínio tático, dando muitos espaços e momentos de apagão durante as partidas, algo que está custando a vitória em alguns jogos, talvez seja pela mescla de alguns jovens com os mais experientes, e não tendo um certo entrosamento, veremos nos próximos jogos se o time alemão volta a evoluir.

@dktricolor

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s