Fim da invencibilidade – ANÁLISE TÁTICA LIVERPOOL 1 x 2 CHELSEA

Por Daniel Klabunde

Neste meio de semana tivemos as partidas da 3º fase da Copa da Liga Inglesa, e enquanto seus rivais enfrentaram times de divisões inferiores, Liverpool e Chelsea se enfrentaram no estádio de Anfield. Ambos com escalações modificadas em comparação ao que apresentavam na Premier League, como de costume no início desta competição, foram à campo com muitos reservas.

Os Reds iniciaram a partida com apenas dois titulares, Mané e Milner, e alguns jogadores que brigam forte por uma vaga no time, são os casos de Keita e Fabinho, que chegaram com status de titulares mas que ainda não se adaptaram ao estilo de jogo de Klopp, sendo Fabinho quem mais sentiu essa diferença para o futebol jogado na França.

ibraEscalação inicial do Liverpool. Imagem: TacticalPad

Um jogo onde tivemos muita intensidade como de costume pelo lado do Liverpool, mas uma baixa movimentação dos homens de meio e ataque, praticamente se mantiveram em suas posições de origem durante a partida, facilitando a marcação dos defensores do Chelsea. Em um jogo completamente aberto, onde ambas as equipes buscavam o gol a todo momento (foram 18 finalizações do Liverpool contra 13 do Chelsea), é necessário que os jogadores alternem de posição a todo momento, tentando enganar a marcação e abrindo espaços na defesa.

Não tínhamos a movimentação de Firmino, recuando para buscar a bola e abrindo espaço para as infiltrações de Salah e Mané. Não tivemos as trocas de posições que o trio de ataque executa durante as partidas.

ibraPosicionamento médio do Liverpool vemos os jogadores de meio e ataque mantendo suas posições durante praticamente toda a partida. Imagem: SofaScored

Outro ponto importante que pode ter contribuído para a derrota é a falta de entrosamento entre a equipe que iniciou a partida, somada ao retorno de Lovren após se recuperar de lesão (foi sua primeira partida na temporada), e Fabinho que ainda não conseguiu se adaptar e se entrosar com o time. Vendo Fabinho em campo, parece que ele está em quarta marcha, enquanto os demais jogadores já estão em quinta e pressionando o adversário. Mas isso com certeza se resolverá com o tempo e com os treinamentos.

As boas notícias são Lovren, que voltou e não sentiu a partida, apesar de precisar de ritmo. Outro jogador que está se apresentando bem é Daniel Sturridge, fez uma ótima partida contra o PSG pela Champions League e repetiu a performance contra o Chelsea, novamente marcando um gol na partida.

A partida se caminhava para os pênaltis, até que Hazar resolveu entrar em ação, em uma bela jogada individual decidiu o jogo para os Blues, levando assim o seu time para a próxima fase.

Os dois clubes voltam a se enfrentar neste sábado pela Premier League, ai valendo a liderança do campeonato, e a invencibilidade dos Reds.

@dktricolor

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s