O problema do PSG está dentro dele

Por Alif Oliveira

ibra

Antero Henrique, um nome que anda cada vez mais, chamando atenção dos torcedores parisienses. Tudo porque chegou em junho de 2017, em meio ao fim da temporada e início de férias europeias protagonizando a maior transação feita por um jogador até agora: Neymar, comprado por 222 milhões de euros (820 milhões na época).

Antero começou trabalhando no Porto de Portugal, trabalhando na revista Dragões logo pelos seus 20 anos de idade, com toda sua criatividade e proatividade fez com que revitalizasse o editorial do clube. Pelo ano de 2005, foi promovido como diretor esportivo de futebol do clube, bem relacionado, logo começou a ter relações com os melhores agentes que havia no meio do futebol, como Pini Zahavi, este foi o agente que levou Carlitos Tevez ao Corinthians em 2005 e conduzindo também o famoso zagueiro inglês Rio Ferdinand do Leeds United, para o Manchester United.

Além de ter boa abertura com os principais empresários que tem no meio, o diretor ficou famoso por ser organizado e precisamente ter a precisão na hora de fazer suas escolhas, era um espécie de “Monchi”(atual diretor da Roma famoso). Tanto é que ele que descobriu atletas como Hulk, Falcão García e James Rodriguez, todos comprados por preços baixos e saindo por valores astronômicos para os grandes clubes da Europa.

Ao chegar no PSG, Antero logo convenceu o presidente Nasser Al Khelaifi que, para o time ser um grande time da Europa, teria que contratar um grande “astro”. Por isso fez contratações como a de Kylian e Neymar, mas afinal, porque Antero virou um diretor tão odiado por todos no clube? Primeiramente, o diretor esportivo pensou que para a equipe se tornar uma potência mundial, teria que contratar os astros e não formando um grande coletivo. Unai Emery antigo técnico, hoje no Arsenal, sempre reclamou que o clube precisava de reforços para as carências, e nunca foi atendido propriamente.

A nova comissão chegou, e pediu o tão sonhado médio-centro, Antero com certa calma tentou atender os pedidos da sua comissão mas com certa demora, fazendo com que ficasse insistindo em certos nomes como Kanté e Rakitic, todos considerados caros por causa do clube estar ainda passando por uma fiscalização da Uefa no chamado Fair Play Financeiro.

Isso fez com que sua relação e comissão técnica ficasse totalmente estremecida, fazendo com que o técnico Thomas Tuchel ficasse improvisando jogadores, que não sabem assim cumprir tão bem a posição deixada por Thiago Motta, agora aposentado, ameaçando o título tão desejado pelo clube, a Uefa Champions League.

Fato é que o diretor esportivo ainda fez pouco pelo clube, espera que ele capriche mais nas suas escolhas como no Porto, e que faça com que o PSG se torne de uma vez por todas, a maior potência do futebol mundial. Isso se ele não sair, como vem sendo especulado pela imprensa francesa.

@AlifOliveira14

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s