No final, o empate foi mais favorável para o Real Noroeste – ANÁLISE TÁTICA SERRA 0 x 0 REAL NOROESTE

Por Juliano Rangel

A partida que valia a classificação antecipada para Serra ou Real Noroeste, apresentou duas equipes com atuações bem longe dos dois jogos que ambas fizeram na disputa da grande final do último estadual. Ideias de jogo diferentes, que, no final, favoreceram o Real Noroeste, que com o empate se garantiu nas semifinais da Copa Espírito Santo.

ibra

O técnico Charles de Almeida resolveu promover algumas mudanças no Serra, começando pelo esquema tático. O já tradicional 4-2-3-1 da equipe deu lugar ao 4-1-4-1, com apenas Caetano atuando a frente da linha de defesa. Jhoninha foi a outra novidade, jogando mais aberto na direita e, assim, formando a segunda linha de quatro homens, que ainda contava com Diego Alves, Emílio e Joelson.

ibra

Pelo lado do Real Noroeste, Fabão montou sua equipe no 4-2-3-1, jogando de forma compacta e buscando aos ataques pelos lados, sempre contando com a velocidade dos extremos Leonardo e Waschington. Sem a bola, a dupla retorna até a linha juntos a dupla volantes – Sidnei e Leandro Teixeira, deixando a equipe num 4-4-2.

ibra

ibra

O Serra marcava a saída de bola da equipe merengue com cinco homens, que forçavam a linha defensiva do Real a sair na bola alta. Já quando iniciava o jogo, o tricolor serrano fazia uma saída em três, liberando os laterais Betinho Yuri até a faixa de meio-campo, com Caetano atuando entre os zagueiros. A equipe se montava num 3-4-3, com Emílio e Joelson mais no meio e Jhoninha e Diego Alves encostando em Rael.

ibra

ibra

Ambas a equipes tentavam encaixar um contra-ataques nas transições defensivas adversárias, com o Real apostando na inversão dos extremos e o Serra trabalhando a bola mais pelo meio e a buscando as ultrapassagens pelos lados, principalmente com Jhoninha na direita.

Na segunda etapa, Rael e Diego Alves começaram alternando seu posicionando próximo a área, com o camisa 11 assumindo o comando de ataque e o camisa 9 caindo pela esquerda, em alguns momentos. O lateral-esquerdo Yuri também apoiava mais os ataques.

ibra

Sem a bola, Joelson recuava para jogar mais próximo de Caetano. Já o Real, continuava apostando nas descidas pelos lados, com destaque para as investidas do extremo Leonardo.

ibra

Os dois treinadores começaram a modificar suas equipes, para tentar mexer no placar, que permaneceu inalterado, com o Serra apostando na velocidade Andinho, Igor e Zidane. Enquanto isso, seguiu a mesma linha de atuação com as entradas de Mael, Matheus Bidick e Wanderson.

Sem apresentarem nenhuma novidade no ritmo do jogo, as equipes foram alternando os ataques até o encerramento da partida com o empate em 0 a 0, que garantiu o Real Noroeste nas semifinais da competição.

@esquadra_tatica

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s