Resumo tático – 22ª Rodada

Por Felipe Henry

Esquema mais utilizado: (4-2-3-1 – 13x)

Bahia, Cruzeiro, Ceará, Corinthians, Palmeiras, Atlético-PR, Chapecoense, São Paulo, Flamengo, Fluminense, Grêmio, América-MG, Vasco da Gama.

(4-4-2 – 2x) Sport Recife e Vitória.

(4-1-4-1 – 5x) Botafogo, Paraná, Atlético-MG, Internacional e Santos.

Posse de bola:

  1. Corinthians – 69%
  2. Chapecoense – 63%
  3. Flamengo – 62%
  4. Fluminense – 62%
  5. Cruzeiro – 58%

Diferente do que se vê na Premier League, propor o jogo e ter a bola em seus pés durante a maior parte da partida não lhe dá a garantia de vitória no Campeonato Brasileiro. Nenhuma das cinco equipes que tiveram o maior índice de posse venceu na 23ª Rodada.

O Corinthians até chegou a atingir números dignos de Maurizio Sarri no 2T disputado no Castelão: 72% e totalizando 550 passes trocados – 90% de precisão, mas demonstrava ser uma equipe de pouquíssima infiltração e por muitas vezes, sem fluidez pelos flancos e sem dar grandes sustos à defesa do Vozão.

A Chape lutou até o fim para sair da Vila Capanema com um ponto, igualando o Timão na porcentagem de posse conseguida no 2T; Já a dupla Fla-Flu sofre com a falta de qualidade nas finalizações, onde o Rubro-Negro argumenta a ausência da dupla Diego/Paquetá, enquanto o Tricolor lamenta as ausências de Sornoza e do artilheiro Pedro.

Quem mais desarmou?

  1. Vitória – 17
  2. Atlético-MG – 15
  3. Grêmio – 14
  4. São Paulo – 13
  5. Palmeiras e Santos – 12

O Vitória contou com a boa atuação do lateral-direito Jeferson para sair do Maracanã com um importante ponto conquistado, ao conseguir seis desarmes, cinco cortes, três interceptações e vencer nove duelos, fundamental ao lado de Aderlan Santos para parar os avanços do ataque tricolor pela esquerda.

Outro lateral-direito que se destacou defensivamente foi Emerson, pelo Atlético-MG, com três desarmes conquistados e oito duelos vencidos, números parecidos com os de Hudson, volante são paulino que conseguiu três desarmes e venceu nove duelos.

No Grêmio, Ramiro e Bressan lideraram a equipe nas roubadas de bola, também conseguindo três desarmes na partida, com destaque para o zagueiro que cortou sete bolas e junto a Marcelo Oliveira, formou um forte lado esquerdo na defesa gremista.

 

Quem mais finalizou?

  1. Ceará – 17 (sete no alvo)
  2. Fluminense – 17 (cinco no alvo)
  3. Botafogo – 16 (seis no alvo)
  4. São Paulo – 16 (cinco no alvo)
  5. Paraná Clube – 16 (três no alvo)

Aqui é outro detalhe importante do Campeonato Brasileiro: Há criatividade, mas não há qualidade para finalizar. Chama a atenção que entre os times que mais finalizaram, figurem duas equipes que sequer balançaram as redes (Flu e SPFC) e apenas uma tenha saído vencedora (Ceará), confirmando como os ataques brasileiros são imprecisos.

Apenas Juninho Quixadá (Ceará) e Luiz Fernando (Botafogo), dentre essas cinco equipes, conseguiram finalizar corretamente mais de uma vez, sendo que apenas o camisa 10 do alvinegro carioca balançou as redes.

TIME DA 4ª RODADA:

Regras para a seleção de destaques da rodada:

  1. O esquema será sempre funcional. Ou seja, priorizará o jogo ofensivo e isso pode acarretar em deixar um ou outro jogador de fora, já que tentarei escolher pelo menos um jogador de cada partida.
  2. A posição natural do jogador será respeitada aqui. A não ser que ele venha desempenhar outra função na partida e seja um desequilíbrio fundamental para a vitória de sua equipe. Caso contário, será priorizado como ele atua normalmente na liga.
  3. Critérios utilizados para a escolha – Goleiros: Defesas difíceis, Clean Sheet e uma atuação que garanta a vitória; Laterais: Desarmes, aproveitamento em passes e cruzamentos e eventuais participações em gols; Zagueiros: Desarmes, duelos e interceptações, menos faltas cometidas e melhor aproveitamento nos passes; Volantes – Os mesmos critérios para a escolha dos zagueiros, com o acréscimo da participação na transição ofensiva nas jogadas que terminem em gols; Meias-Centrais: Aproveitamento nos passes, duelos vencidos e finalizações; Pontas/Wingers – Dribles, cruzamentos, duelos vencidos (1 x 1), finalizações certas e aproveitamento nos passes; Centroavantes: Finalizações certas, gols e aproveitamento nos passes;
  4. Em caso de jogos adiados, os jogadores das equipes não serão incluídos na seleção de destaques.
  5. Na escolha do técnico, será avaliado o desempenho de sua equipe na rodada dentro de uma proposta de jogo funcional. Em caso de uma rodada onde os times que optam por um jogo reativo e mais defensivo saiam vencedores, o processo de escolha será de preferência aos treinadores dessas equipes.

Éverson (GOL – Ceará)

Depois de tanto tentar, finalmente saiu o gol de falta de Éverson. O goleiro do Vozão ainda mostrou a segurança de sempre para garantir a vitória sobre o Corinthians, mas é inegável não destacar o golaço marcado pelo camisa 01.

Léo (LD – Fluminense)

O jovem lateral-direito tricolor atuou de forma ofensiva, aberto pela ponta e dando a Matheus Alessandro a possibilidade de atuar por dentro. Defensivamente, conseguiu três desarmes, quatro interceptações e venceu oito duelos e ainda conseguiu quatro dribles, sendo um toque de qualidade em um infrutífero setor ofensivo.

Veja na imagem abaixo o posicionamento de Léo aberto pela direita no ataque tricolor (camisa 33):

ibraFoto/Divulgação: Sofascore.

Tiago (ZAG – Bahia)

O zagueiro marcou na vitória do Bahia sobre o Sport e foi importante para proteger a área de passes e cruzamentos com seus quatro cortes e três interceptações. Aliás, Tiago já soma dois gols no campeonato.

Bressan (ZAG – Grêmio)

Líder de desarmes da equipe gremista na partida, Bressan cumpriu bem o seu papel na difícil missão de substituir o argentino Walter Kannemann (convocado para a seleção argentina), principalmente considerando a precisão nos cortes e interceptações. No Pacaembu, foram sete cortes, três desarmes, três duelos vencidos e ainda quatro passes longos concretizados.

Gilberto (LE – América-MG)

O experiente lateral-esquerdo do Coelho abriu o placar na vitória sobre o Vasco na Arena Independência e teve um bom desempenho defensivo, conseguindo dois desarmes, duas interceptações, dois cortes e vencendo quatro duelos.

Confira na imagem de Ricardo Leite, como Gilberto teve liberdade na entrada da área para finalizar e abrir o placar na Arena Independência:

voFoto/Divulgação: Ricardo Leite/MW Futebol.

Rodrigo Dourado (VOL – Internacional)

Uma ótima atuação do volante colorado diante do Flamengo no Gigante da Beira-Rio. Além do gol da vitória, Dourado também contribuiu com seus passes longos (acertou cinco de sete tentados) na parte ofensiva. Defensivamente, foram oito duelos vencidos, três cortes, quatro interceptações e um desarme, numa noite em que o Inter não foi brilhante, contou com o camisa 13 para controlar o meio-campo, mesmo sem a posse.

Caio Henrique (MC – Paraná Clube)

Caio fez uma boa partida liderando o meio-campo paranista que é tão carente de criatividade. Na aposta pelo jogo direto e passes longos, Caio Henrique acertou todos os sete cruzamentos que fez na partida, buscando sempre chegar na linha de fundo. Além disso, venceu três dos seis duelos disputados.

Willian (PD – Palmeiras)

O “bigode” esteve longe de guardar posição, buscando movimentação por todo o setor ofensivo, principalmente pelos dois flancos. Além das três finalizações e dois dribles, destaca-se também a sua importância para retomar a posse, com dois desarmes e oito duelos vencidos dentre 14 disputados. Fundamental para a vitória alviverde, principalmente onde o jogo é muito mais sem do que com a bola.

Nenê (MEI – São Paulo)

O camisa 10 tricolor fez uma bela partida como o principal responsável pela criatividade no setor ofensivo e ainda com uma finalização perigosa, que quase resultou no gol de empate que manteria a liderança. Foram oito passes para finalizações e nove duelos vencidos, liderando o meio-campo na partida.

Confira na imagem abaixo de Pedro Galante, como Nenê teve liberdade para criar no meio-campo tricolor:

ibraFoto/Divulgação: Pedro Galante/ MW Futebol.

Luiz Fernando (ME – Botafogo)

Autor do gol do Fogão, Luiz Fernando teve uma importante movimentação pelo flanco esquerdo, buscando o jogo e também conseguindo duas assistências para finalizações, além de conseguir cinco dos sete dribles que tentou, dando um toque de qualidade a um ataque alvinegro que tem enfrentado dificuldades.

Gilberto (ATA – Bahia)

O artilheiro do Tricolor no Campeonato com seis gols, Gilberto foi um dos poucos centroavantes que se destacou na rodada, mesmo com apenas uma finalização na partida. Ainda assim, venceu nove duelos disputados e se movimentou pelo setor ofensivo.

Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Contra um forte Atlético-PR que chegava ao Allianz Parque defendendo uma invencibilidade de nove jogos, o Palmeiras fez uma boa partida dentro de sua proposta de forte marcação e velocidade para chegar ao último terço e definir as jogadas, com o destaque para as boas atuações de Willian e Dudu para chegar a vitória e assumir a terceira posição.

@Lipe_Henry

#AprendemosJuntos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s