Futebol é resultado e isso é tudo que o Palmeiras precisava – ANÁLISE TÁTICA PALMEIRAS 1 x 0 VASCO

Por Hugo Alves

Pela primeira vez no Allianz Parque com Felipão no banco de reservas, o Palmeiras venceu o Vasco neste domingo (12) em partida válida pela penúltima rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. A vitória coroou a quinta atuação sob o comando do novo treinador e já mostra sinais de evolução.

Com Scolari no comando, até aqui, são três vitórias e dois empates, invencibilidade que não parece ter data para acabar se pararmos para analisar os próximos adversários. Apesar do péssimo início defensivo, o Palmeiras se reorganizou e voltou para a segunda etapa sólido, passando uma segurança incomum, digamos assim.

palFoto: Divulgação/Palmeiras

Com Felipão sentado no banco de reservas, são cinco partidas sem sofrer gols, sequência que Roger conseguiu apenas uma vez em 2018, no Campeonato Paulista. Já o novo treinador emendou a boa sequência no Brasileiro, na Copa do Brasil e na Libertadores. Um ótimo começo.

O principal problema da ‘gestão’ Roger Machado, a falta de vitórias, também foi resolvido. O futebol apresentado não beira 30% da beleza que o mesmo elenco demonstrava sob o comando do antigo treinador, mas pontua (geralmente com vitórias) e no futebol brasileiro é isso o que importa.

Outro antigo problema, a queda de rendimento no segundo tempo, não parece estar presente, mas não podemos analisar pela partida de ontem já que tivemos em campo uma equipe alternativa, normal que corressem o dobro para impressionar o novo comandante. Deyverson e Lucas Lima são provas, correram o tempo todo e deixaram uma ótima impressão.

Com a bola rolando –

Quando o assunto é bola rolando o que vimos foi uma manutenção do que Felipão está, aos poucos, implementando no Alviverde. De saída, um 4-2-3-1 muito bem definido, que é capaz de variar para um 4-1-4-1 em momentos de pressão, levando um volante para a linha dos meias, ou um 4-4-2 com uma linha sólida na frente da área e um dos meias (geralmente Moisés ou Lucas Lima) esperando o contra-ataque com o camisa 9.

Nos primeiros momentos do jogo, o Vasco, consciente de suas limitações, deu a bola para o Palmeiras e baixou suas linhas, visando o contra-ataque. A ação deixou o jogo um tanto quanto morno nos primeiros minutos de confronto. Sem conseguir penetrar no campo do adversário com objetividade, o Alviverde cedeu oportunidades ao rival e precisou de Weverton.

palAo contrário do que era feito com Roger, Felipão utiliza a saída com dois jogadores enquanto o Vasco exerce pressão apenas com Ríos, já no seu campo de defesa. Foi assim durante boa parte do jogo.

Por outro lado, Martín Silva foi obrigado a trabalhar uma vez em ótima cabeçada de Deyverson após bom cruzamento de Jean, mais uma vez improvisado na meia direita (apesar das constantes críticas da torcida).

Superior no meio-campo no início da segunda etapa, o Palmeiras contou com uma ajuda do treinador adversário para conseguir o seu gol. Jorginho, treinador do Vasco da Gama, sacou o lateral direito Galhardo e improvisou o volante Andrey no seu lugar. Hyoran rapidamente tratou de explorar as costas do jogador e obteve êxito.

Pouco tempo depois das mudanças no clube carioca, mesmo com ótima marcação vascaína na frente da área, Lucas Lima achou Hyoran nas costas de Andrey, o atacante palmeirense acertou a trave e viu Deyverson completar no rebote. Destaque para o ótimo passe de Lucas, quebrando duas linhas muito compactas na frente da área do rival.

pal.jpgDetalhe para a capacidade de produzir sob pressão do meia que estava sendo combatido por dois jogadores do Vasco.

O ex-santista se mostra cada vez mais importante para quebrar as linhas adversárias e fez isso muito bem na partida de ontem. Com Lucas em campo o Verdão ganha o último passe e quando se joga com um camisa 9 definidor é crucial ter esse tipo de jogador.

Depois do gol veio a provação do novo momento. Em 2018, especialmente no pós-Copa, o Palmeiras se notabilizou por não conseguir manter resultados e sofrer o empate, não com Felipão. Contando com a participação de praticamente todos os atletas, o Palmeiras conseguiu se manter sólido no setor defensivo e cedeu menos chances do que no primeiro tempo.

Números –

pal.jpg

@hgdca

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s