Bem-vindo de volta, “Pequena Ervilha” – ANÁLISE TÁTICAS WEST HAM 1 x 0 ANGERS-FRA

Por Felipe Holanda

Em um jogo pouco inspirado do West Ham, coube ao mexicano Javier Hernández se destacar diante do Angers-FRA, em amistoso de pré-temporada, realizado na Áustria. O atacante, que não fez uma boa Copa do Mundo pelo México, deu mais movimentação ao ataque dos Hammers, atuando como referência no ataque. Ele, inclusive, reiterou o faro de artilheiro ao marcar o gol da vitória em cima dos franceses.

No último teste antes de estrear, o técnico Manuel Pellegrini escalou o time um pouco mais avançado. Deixou de lado o 4-1-4-1 e formou um 4-3-2-1 cheio de novidades. Na lateral-esquerda, Creswell substituiu Masuaku; Ogbona começou na zaga ao lado de Balbuena; Nobel e Wilshere foram recuados para formar a dupla de volantes, enquanto Felipe Anderson jogou centralizado na criação de jogadas. Mas a grande mudança, de fato, foi a entrada de Hernández no ataque, com Arnautovic, aberto pela esquerda, e Antonio pela direita.

west hamWest Ham escalado no 4-3-2-1

No início, deu certo. Os Hammers pressionaram a saída de bola do Angers e começaram a criar chances de perigo logo cedo. A primeira delas veio após tabela entre Felipe Anderson e Chicharito, com o brasileiro quase abrindo o placar, aos quatro minutos do primeiro tempo. No lance, a equipe treinada por Pellegrini atacou com seis homens, “sufocando” a defesa adversária.

west hamAtacando com seis homens, West Ham quase abriu o placar no início do jogo

Com Noble e Wilshere recuando para proteger um pouco mais a defesa, o West Ham começou a atuar num 3-4-3 com a posse de bola, explorando as subidas de seus laterais. Fredericks pela direita, e Creswell, pela esquerda, bem auxiliados por Antonio e Arnautovic, respectivamente, começaram a participar efetivamente do jogo de posse. Dessa forma, os comandados de Pellegrini conseguiram dominar as ações do jogo.

wesWest Ham pressionando a saída de bola do Angers

Não por acaso, o gol saiu em jogada pelo lado esquerdo, com os Hammers pressionando a posse do adversário. Cresswell e Arnautovic protagonizaram um dueto e o cruzamento do lateral-esquerdo inglês só parou nos pés de Chicharito, que abriu o placar após a bola ainda beliscar a trave esquerda do Angers.

Na segunda etapa, com algumas substituições e a vantagem no placar, o West Ham acabou tirando um pouco o “pé do acelerador”. Mas a chances de gol para os Hammers continuaram a acontecer. Em duas jogadas de bola parada, Antonio e Arnautovic, na ordem, por muito pouco não ampliaram.

Do outro lado, destemido pelo cenário do jogo, o Angers tentou sair para o ataque e quase deixou tudo igual no placar por conta da frouxa marcação dos Hammers. O goleiro Fabianski mostrou que está em boa forma e fez ótima defesa, colocando para escanteio.

wesCom a marcação dando espaços, West Ham quase deixou o adversário empatar a peleja

Mas o gol de Chicharito, conhecido como “Pequena Ervilha” por conta do pai, que jogou a Copa de 1986 pelo México e tem o apelido de “Chicharo” (Ervilha) por conta de seus olhos verdes, valeu a vitória para o West Ham. Agora, a equipe londrina espera o Liverpool, no próximo dia 12, em Anfield Road, na estreia da Premier League 2018/2019.

*O artigo acima mostra apenas a versão do West Ham sobre o jogo.

@WHTaticas

Anúncios

Um comentário sobre “Bem-vindo de volta, “Pequena Ervilha” – ANÁLISE TÁTICAS WEST HAM 1 x 0 ANGERS-FRA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s