Domínio de um lado, aceitação do outro: ANÁLISE TÁTICA PÓS-JOGO DE FORTALEZA 2 X 1 CORITIBA

Por Gera Lobo e André Frehse Ribas

O placar de 2 a 1 pode deixar dúvidas de como foi o jogo, mas a atuação do Fortaleza foi uma das mais sólidas de todo o campeonato, enquanto o Coritiba novamente não  apresentou um bom futebol.

Rogério Ceni, como de costume, retornou ao 4-3-3, muito pela volta de Dodô ao time. Foi uma formação que variou durante algumas fases da partida, mudando para o 4-4-2 também, mas, predominantemente, focada no 4-3-3, só que apenas fase ofensiva. Defensivamente, o típico 4-1-4-1, com Ederson à frente da primeira linha e Felipe atuando entre as linhas. Vale destacar o apoio que Nenê Bonilha tem dado a um dos jogadores mais “perseguidos” pelo torcedor, por ser um atleta inteligente, que fecha os espaços e dá apoio na cabeça de área.

prc
Fortaleza montado no momento defensivo. 4-1-4-1 típico (Foto: Reprodução)

No momento ofensivo, observou-se uma grande movimentação por parte da dupla Marcinho e Ederson, que constantemente trocavam de posição pelo lado esquerdo, com Marcinho, ponta esquerda, interiorizando suas ações, enquanto Ederson, o centroavante, caía pela esquerda, isso acaba confundido o lado direito da defesa do Coxa. Além disso, a forma compactada que o Leão chegava a frente seguia sendo impressionante. Isso partia muito pela excelente sociedade formada por Bonilha e Felipe, que trabalhavam bastante pelo meio. O primeiro, que é segundo volante, chegava ainda mais por ser um jogador que sabe atacar o espaço vazio e aparece na área para o arremate. Felipe foi excelente como regista, na organização do time, com passes em profundidade e até por dentro mesmo, conseguindo quebrar a linha de defesa adversária.

O Coritiba fez algumas mudanças para encarar o Fortaleza. Além das novidades nas laterais (Rodrigo Ramos e Chiquinho), Eduardo escalou Júlio Rusch no lugar de Alisson Farias, mantendo o 4-2-3-1 (variando para o 4-1-4-).

Em campo, se viu um time com uma postura defensiva, marcando em bloco médio/baixo e que esperou a ação do Fortaleza para reagir. Essa reação não aconteceu, pois era uma equipe sem velocidade e com gestos técnicos muitos lentos, errando passes fáceis e sem conseguir chegar com perigo ao gol do Fortaleza.

screenshot_2018_08_06_06_37_46.png
Sem a bola, Coritiba se posicionou no 4-4-2, com todos os seu jogadores no campo de defesa. Marcação zonal

O jogo pelos lados, que vinha sendo uma das caraterísticas do time do Coritiba, não foi eficiente e se mostrou frágil, sem apoio e infiltração. É importante que os laterais construam, ataquem o espaço e façam a ultrapassagem para criar boas jogadas no ataque, como foi contra o Goiás. Isso não aconteceu contra o Fortaleza. Rodrigo Ramos e Chiquinho não conseguiram fazer esse apoio com qualidade, limitando as jogadas do Alviverde, que pouco chegou ao gol do time da casa.

Os dois gols do Fortaleza tiveram origem do lado direito. No primeiro, uma cobrança de falta ensaiada que resultou no tento de Tinga. No segundo, uma roubada de bola que iniciou um lindo gol de Marcinho. Não é de hoje que percebe-se a alta porcentagem de tempo que o Fortaleza atua pelos lados, e o jogo de ontem foi apenas mais um exemplo.

TR
Mapa de calor do Fortaleza na partida. Alta intensidade pelos lados (Foto: Footstats)

Como dito no início, foi uma das atuações mais seguras do Fortaleza na Série B 2018. A equipe fez um primeiro muito intenso, não deixando o Coritiba ficar com a bola (62% x 38% de posse de bola), dominando completamente os paranaenses. No segundo tempo, após abrir 2 a 0, a equipe se acomodou um pouco e cansou, cedendo mais espaços ao Coxa. Nos últimos 15 minutos de jogo, foi um abafa dos visitantes, que diminuíram, foram atrás do empate, mas Leão mateve o resultado.

O repertório não foi bom, o Coritiba não mostrou força ofensiva e pouco criou contra o Fortaleza. Não é um problema de agora, é algo que vem chamando a atenção desde que o Eduardo Baptista começou o seu trabalho. As associações no ataque não acontecem e o centroavante vira uma peça nula, sem conexões para a bola chegar até ele.

@gerinhalobo_   @Andre_Frehse

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s