O que esperar do Botafogo de Marcos Paquetá?: ANÁLISE TÁTICA CORINTHIANS 2×0 BOTAFOGO

Por Guilherme Serafim

Marcos Paquetá foi apresentado como treinador do Botafogo durante a Copa do Mundo, após a saída de Alberto Valentin para o exterior. Muitos torcedores ficaram encucados com o anúncio por não conhecerem o trabalho do técnico de 59 anos. Campeão mundial com o Sub-17 e o Sub-20 da seleção, o cenário que se viu na estreia no comando do alvinegro carioca é de muito otimismo.

Jogando contra um Corinthians extremamente recuado, o Botafogo dominou a partida e teve muito mais chances claras de gol do que o Corinthians. Com 24 finalizações, sendo 15 de dentro da área e 8 acertando o gol, no total, o alvinegro teria saído com uma goleada da Arena Corinthians se não fosse a atuação perfeita do goleiro Cássio. O placar de 2 a 0 para os paulistas não mostra o que realmente foi o jogo.

bota (2)Os dez jogadores de linha do Corinthians no campo de defesa, fato que se repetiu várias vezes durante os 90 minutos; no decorrer da partida, foi muito clara a presença dos pontas (Romero e Vital) auxiliando na marcação – (Foto: Reprodução)

cassio (2)

Com 8 defesas sendo 6 dentro da área, Cássio foi sem dúvidas o nome do jogo e decisivo para a vitória corintiana (Dados via SofaScore)

POSSE DE BOLA E DESENVOLVIMENTO DO ATAQUE

O Botafogo teve mais posse de bola durante a maior parte do jogo, 51 a 49% no geral, porém os erros de passe no terço final do campo atrapalharam a criação das jogadas. Jogando no 4-2-3-1, o Botafogo tinha muita liberdade com os zagueiros (Carli e Igor Rabello) e uma forte presença dos volantes (Rodrigo Lindoso e Matheus Fernandes) tanto na criação como na marcação de jogadas. Atacando muito pelos lados do campo, o alvinegro teve os laterais (Gilson e Luis Ricardo) muito agudos durante toda a partida.

bota1 (2)

Formação inicial com Ezequiel e João Pedro como pontas, Léo Valência centralizado e Kieza como referência no ataque (Dados via SofaScore)

cor (2)

Gilson e Luis Ricardo muito adiantados na criação das jogadas pelas pontas, com Rabello e Carli com liberdade e Rodrigo Lindoso e Matheus Fernandes muito presentes no ataque. (Foto: Reprodução)

cor2 (3)

Assim como nos primeiros 45 minutos, na segunda etapa da partida Gilson e Luis Ricardo continuavam avançados nas pontas enquanto Lindoso e Matheus Fernandes flutuavam no meio campo com espaços; novamente os dez jogadores de linha do Corinthians no campo de defesa. (Foto: Reprodução)

A criação de jogadas do Botafogo melhorou muito no segundo tempo, após João Pedro que não vinha atuando bem pela ponta direita dar lugar a Rodrigo Pimpão, que foi o grande destaque ofensivo do alvinegro. Outro jogador muito importante na iniciação das jogadas botafoguenses foi o chileno Léo Valência. Com grande movimentação no ataque e sua boa batida na bola, criou chances claras que só não foram gols graças as defesas de Cássio.

cor3 (2)

Pimpão entrou bem na partida e ajudou o Botafogo não só na criação de jogadas, mas também na marcação. Destaque para os sete duelos vencidos, dentre os dez disputados. (Dados via SofaScore)
cor4 (2)Invertidas rápidas de jogadas de Léo Valência criaram boas chances e fizeram com que o atacante pegasse a defesa corintiana de costas, dificultando a marcação. (Foto: Reprodução)

LINHA DEFENSIVA DEFINIDA, MAS LENTA NA RECOMPOSIÇÃO

A atuação defensiva do Botafogo foi mediana. Mesmo com o maior controle da partida – 51% de posse de bola, 67 duelos ganhos e 26 disputadas vencidas – e tomando gols graças a eficiência corintiana no ataque, um ponto notável no jogo foi a desorganização na recomposição da defesa botafoguense quando sofria contrataques.

cor5(Foto: Reprodução)
cor6Com a lenta recomposição, o ataque corintiano pegou a defesa desorganizada algumas vezes durante a partida. Na foto, vemos o ataque que resultou no primeiro gol dos paulistas. (Foto: Reprodução)

Com algumas alterações, o Botafogo conseguiu dificultar mais a criação de jogadas dos corintianos, pois assumiu uma linha de quatro no meio campo, com os pontas Pimpão e Léo Valência (atuando ali no segundo tempo, após a saída de Ezequiel) voltando para auxiliar a marcação, enquanto o volante Matheus Fernandes adianta e pressiona a saída de bola junto com Kieza, o homem mais adiantado no ataque alvinegro.

cor7 (2)Pimpão e Léo Valência voltam para reforçar a marcação, enquanto Matheus Fernandes adianta e pressiona no ataque junto com Kieza. (Foto: Reprodução)

As primeiras impressões deixadas pela equipe de Marcos Paqueta são boas, porém ainda falta a correção de alguns detalhes. Acertar a recomposição defensiva e os passes no último terço do campo são fatores fundamentais para a ascensão do alvinegro carioca no campeonato. Mesmo perdendo o primeiro jogo sob o novo comando por 2 a 0, os torcedores botafoguenses não precisam se preocupar, pois a melhora da equipe após a parada para Copa do Mundo foi extremamente notável.

@GLSerafim

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s