BALANÇO DOS SEMIFINALISTAS DA COPA DO MUNDO 2018

Por Rafael Maciel

Faltam apenas 4 jogos para terminar a Copa do Mundo de 2018, e já conhecemos as 4 melhores seleções do torneio.

Quando falamos “melhores”, queremos dizer as mais competentes que souberam superar seus adversários, independente das estatísticas e da estética.

Vale lembrar que em 2018 existem apenas 2 títulos entre os semifinalistas (com duas equipes campeãs – França e Inglaterra)

  • 2014 – 10 títulos – 3 campeões
  • 2010 – 5 títulos – 2 campões
  • 2006 – 7 títulos – 3 campeões
  • 2002 – 7 títulos – 2 campeões
  • 1998 – 4 títulos – 1 campeão

Ou seja, em 2018 temos a semi-final com o menor número de títulos das últimas 5 copas analisadas.  Quem sairá vencedor?

semis

  1. França – Talento e juventude

 

Média de Idade: 26,1 anos

Média de Altura: 1,83 m

Valor de Mercado: 1,08 bilhões €

Estatísticas de Destaque
Maior Amplitude Média (m) 58

metros

3º Maior Conversão de Gols 17,5%
2º Maior Circulação de Bola 18,3 passes/min
Menos Finalizações Sofridas 8,6

fin/jogo

Números das Equipes Classificadas Até as
Quartas de Final

 

  • Artilheiro (mais gols):

3x Griezmann e Mbappe

  • Garçom (mais assistências):

1x Tolisso, Griezmann, Lucas Hernandez e Giroud

  • Criador (mais pré-assistências):

2x Pogba

  • Jogada mais Frequente nos Gols Marcados:

          2x Troca de Passes, Cruzamentos e Pênaltis

  • Origem da Jogada:

          67% dos gols foram em jogadas de Bola Rolando

 Análise da Seleção: Uma seleção jovem, extremamente valiosa e recheada de talentos em todas as posições, pode ser um bom resumo desta seleção francesa. Tida como uma das favoritas no início do torneio, os adeptos da França não confiavam no trabalho de Deschamps, porém o tradicional 4231 tendo Griezmann centralizado, com Mbappé aberto na direita e Giroud na referência, sendo municiados por Pogba e protegidos por Kanté, foi se ajustando ao longo do torneio e teve sua maior atuação diante da Argentina nas oitavas de final. Um time que depende muito da velocidade nas extremas e que possui no banco de reservas, alternativas que podem desequilibrar as partidas (Fekir, Dembélé, Thauvin, etc). Apesar de não parecer ter uma defesa sólida (0,80 gols por jogo), a equipe sofreu gols em apenas 2 jogos e é uma das equipes que menos sofre finalizações por jogo (ao lado do Brasil) e tem como principal característica defensiva sua Pressão na Bola (2º melhor, com uma média de 19,3 passes adversários por tentativa de desarme).

Relatório Completo da França:

semisfra

frança

  1. Bélgica – Muito mais que uma boa geração

Média de Idade: 27,7 anos

Média de Altura: 1,86 m

Valor de Mercado: 874 milhões €

Estatísticas de Destaque
Maior Rating Whoscored 7,15
Maior Média de Gols Marcados 2,8

gols/jogo

2º Maior Volume Ofensivo 1,94

min/fin

2º Maior Jogo Coletivo 74,8%

fin c/ assist

Números das Equipes Classificadas Até as
Quartas de Final

Artilheiro (mais gols):

4x Lukaku

Garçom (mais assistências):

2x Meunier, Tielemans e Hazard

 Criador (mais pré-assistências):

2x De Bruyne

 Jogada mais Frequente nos Gols Marcados:

 5x Troca de Passes e Cruzamentos

Origem da Jogada:

86% dos gols foram em jogadas de Bola Rolando

Análise da Seleção: Estigmatizada ironicamente por ser a “talentosa geração belga” desde 2014, a Bélgica provou que aprendeu muito com a última Copa do Mundo. Roberto Martínez conseguiu agrupar todos os jogadores de alto nível (Hazard, De Bruyne e Lukaku) com muita sincronia e entrosamento. Enquanto De Bruyne atua como um meia central recuado, Hazard efetivamente se torna um meia-atacante letal para abastecer Lukaku. Com Alderweireld, Kompany e Vertonghen na defesa, também formam uma das defesas mais intimidadoras desta Copa (somando ainda o gigante Courtois em baixo das traves). Preferencialmente atuando no 3421, Martínez contra o Brasil promoveu a entrada de Fellaini e Chadli, puxando Vertonghen para a lateral esquerda e sacando Carraco e Mertens, formando um 433 (dando mais liberdade ofensiva para De Bruyne auxiliar na criação). A Bélgica possui o melhor ataque da Copa e com ótima pontaria (62% de acerto nas finalizações), porém acaba cedendo muito espaços em sua defesa: sofrendo em média 14 finalizações por jogo e 1 gol por partida.

Relatório Completo da Bélgica:

semisbel bélgica

  1. Inglaterra – Revolução inglesa comandada pelo capitão Kane

 Média de Idade: 26,1 anos

Média de Altura: 1,83 m

Valor de Mercado: 754 milhões €

Estatísticas de Destaque
Maior Circulação de Bola 18,6 passes/min
Maior Bola Aérea Vencida 59,8%
2º Maior Profundidade Média 72,4

metros

2º Maior Conversão de Gols 17,7%
Números das Equipes Classificadas Até as
Quartas de Final

Artilheiro (mais gols):

6x Harry Kane

Garçom (mais assistências):

1x Trippier, Maguire, Young, Lingard, Loftus-Cheek, Sterling

 Criador (mais pré-assistências):

2x Trippier e Lingard

 Jogada mais Frequente nos Gols Marcados:

6x Cruzamentos

Origem da Jogada:

73% dos gols foram em jogadas de Bola Parada

Análise da Seleção: Poucos realmente levaram a Inglaterra à sério no início da Copa do Mundo, ainda mais após uma estreia sofrível diante da Tunísia. Porém a seleção comandada por Kane e contando com ótimas atuações de Lingard, Trippier, Stones e Pickford, a seleção Inglesa foi evoluindo aos poucos e a vitória tranquila diante da Suécia, nas quartas-de-final, comprovou que não podemos menosprezar a equipe comandada por Gareth Southgate. Muito mais do que Harry Kane, “kick and rush” ou as tradicionais duas linhas de quatro da Inglaterra, esta Inglaterra demonstra muita qualidade para sair jogando com a bola no chão, fazendo ela circular com qualidade por todas as zonas do campo e para variar seu esquema que começa com uma linha de 3 defensores. Porém a bola parada aliada com a jogada aérea realmente continua sendo uma das maiores virtudes desta seleção. Harry Kane não fica dando “profundidade morta”, sem movimentação para oferecer opção, muito pelo contrário, ele recua em muitos momentos para o meio campo, buscando tirar a bola da zona de pressão adversária para tentar desestruturar as linhas adversárias e puxar marcação. Kieran Trippier está se destacando muito na ala-direita (2º melhor da equipe nos desarmes e melhor em passes decisivos), sendo peça-chave para a seleção nas fases ofensivas e defensivas.

Relatório Completo da Inglaterra:

semisingla

Englanderra

  1. Croácia – Jogo de xadrez croata

 Média de Idade: 28 anos

Média de Altura: 1,85 m

Valor de Mercado: 364milhões €

Estatísticas de Destaque
2º Maior Rating Whoscored 7,02
2º Maior Passes Trocados 593

passes/j

2º Maior Posse de Bola 55,6%
Maior Cruzamento 21

cruz/jogo

Números das Equipes Classificadas Até as
Quartas de Final

Artilheiro (mais gols):

2x Modric

Garçom (mais assistências):

1x Pivaric, Modric, Mandzukic, Badelj, Kovacic, Brozovic

 Criador (mais pré-assistências):

1x Perisic

 Jogada mais Frequente nos Gols Marcados:

4x Cruzamentos

Origem da Jogada:

70% dos gols foram em jogadas de Bola Rolando

 Análise da Seleção: Talvez a grande seleção da fase de grupos, que acabou tendo muito trabalho nas oitavas e quartas de final. A Croácia tem como principal ponto forte a qualidade do seu meio-campo: Rakitic, Perisic, Rebic, Kovacic, Kramaric, além do maestro Luka Modric. A equipe do técnico Dalic, acaba tendo uma plataforma tática bastante dinâmica e já atuou nesta Copa no 4231, 4141 e 4321. Sendo a equipe mais experiente entre os 4 finalistas, a Croácia pode apresentar fragilidade no aspecto físico, por ter enfrentado 2 prorrogações, pois chegou à percorrer uma distância 15% maior do que a seleção francesa (equipe que menos correu). Em relação à seleção inglesa, a Croácia teve um desgaste 3% maior. Por ter uma boa média de altura em seu elenco, a equipe busca muitos cruzamentos para a área (equipe que mais cruzou entre os 4 finalistas e que tem no Cruzamento a jogada que mais proporcionou gols marcados (30%). A Croácia gosta de ter a bola para dominar as ações da partida, circulando a bola com qualidade para produzir suas oportunidades de finalização em direção à meta adversária. Vale destacar o nível das atuações de Subasic, que foi o grande destaque croata nas oitavas e quartas de final, defendendo incríveis 4 pênaltis (em 9 cobranças em direção ao gol), com um aproveitamento de 44%.

Relatório Completo da Croácia:

cróacia

cróacia2

@rafaellomaciel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s