Charruas VS Les Bleus: PRÉ-JOGO URUGUAI X FRANÇA

por Luiz Martins

Continuidade e longevidade. Estas são as duas palavras que melhor definem o confronto de ideias distintas, entre Uruguai X França, pelas quartas-de-final da Copa do Mundo 2018. De um lado Óscar Tabárez, 12 anos à frente do cargo da seleção Charrua, do outro Didier Deschamps, 6 anos como técnico francês.

Mas o que esperar destas duas seleções nesta fase da Copa, que tem demonstrado estarem conectadas com os principais aspectos preponderantes para vencer jogos na Copa?

– Análise Tática –

Uruguai

2018-07-05 12_08_24-Window

Organização ofensiva uruguaia, em um 4-3-1-2

A seleção celeste classificou-se na primeira colocação de seu grupo, se credenciando a enfrentar e vencer Portugal nas oitavas-de-final. Numa primeira fase onde foram utilizadas 3 escalações distintas, sobrou simplicidade para desempenhar um futebol direto, sem muita elaboração de jogadas e firmeza na hora de consolidar suas convicções. Com a entrada de Lucas Torreira, fez com que a equipe de Tabárez se equilibrasse, à medida que libera Vecino para ser mais efetivo na construção, assim dando mais ênfase a posse de bola, ao mesmo tempo em que a equipe, pela grande capacidade de Torreira, ganhou em recuperações de bola.  Esta alteração foi importante nas duas últimas partidas frente a Rússia e Portugal.

A solidez defensiva de toda a equipe, principalmente a zona central, com Gódin e Gímenez, a entrada de Laxalt, buscando bastante o corredor esquerdo para se juntar ao ataque, sem descuidar de suas obrigações defensivas e a recomposição dos seus homens de frente, auxiliando na marcação, são as principais características da seleção celeste nesta Copa.

2018-07-05 11_55_26-Window.png

Momento defensivo. Duas linhas de quatro bem compactas, com o centro do campo bem protegido, buscando pressionar o portador da bola. (Foto: Sportv/ Pedro Galante).

A seleção uruguaia busca bastante o jogo direto para seus homens de frente, que aliam experiência, entrosamento e bom futebol, conseguindo levar bastante perigo a defesa adversária, tendo em Cavani a principal arma ofensiva no torneio.

 

França

2018-07-05 13_03_38-Window

França atacando em formação 4-2-3-1

Realizando um futebol altamente burocrático e pragmático na fase de grupos, não exercendo muito esforço em seus jogos no Grupo D e tendo realizado uma grande partida contra a Argentina nas oitavas de final, os Bleus chegam a esta fase da competição, em grande evolução.
Existem dificuldades em sua defender sua área, em jogadas de bola parada e certa preleção marcando algumas jogadas de profundidade dos adversários. Mesmo buscando organizar o sistema defensivo, a desconcentração durante o jogo de seus jogadores, é uma característica nítida na maioria dos gols sofridos pelos franceses.

Rápida transição ofensiva francesa, ampliando placar contra Argentina

Possui em Kanté um “todocampista”, realizando muitos desarmes e interceptações, se tornando uma arma para combater jogadas adversárias. Pogba é o principal responsável por criar as principais jogadas ofensivas dos Bleus, acionando com muitas bolas longas Matuidi, Griezmann e Mbappé, utilizando o campo em transições ofensivas e contra-ataques. Outra ação bastante utilizada é o pivô de Girourd, que recebe a bola, buscando assistir seus companheiros vindo de trás, para finalizar.

O que esperar do confronto ?

Um jogo de combate no meio-campo.
Como as duas equipes possuem, ótimos jogadores combativos em seus jogadores centrais de meio, a equipe que conseguir recuperar melhor a bola e partir rápido para o ataque, terá vantagem no confronto, mesmo que tenham demonstrado a construção de jogadas em certos momentos de seus jogos, as duas equipes ainda sentem-se mais confortáveis em apostar em jogadas sem tanta construção.
Ao que tudo indica os franceses deverão possuir maior posse de bola no confronto e deverão buscar mais a construção de jogadas e isto poderá ser algo de extrema dificuldade pelas características de seus jogadores.
Já pelo lado uruguaio, a defesa terá dificuldades em se organizar para marcar os atacantes franceses, que possuem muitos recursos individuais, para enganar seus marcadores e buscarem infiltrações e abertura de espaços, para agredir a defesa adversária.

Tem tudo para ser um dos melhores jogos das quartas-de-final da Copa do Mundo 2018.

@ojunomartins

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s