Pressão e eficiência sueca passam por cima de uma Coreia do Sul nada animadora: ANÁLISE TÁTICA DE SUÉCIA 1 X 0 CORÉIA DO SUL

Por Leonardo Hartung

A Coreia do Sul teve 15 minutos muito fortes no início da partida. Avançando a marcação no campo sueco e recuperando a bola rápido. O capitão Ki Sung-yueng realizava a saída de três na saída de jogo sul-coreana, que buscava encontrar o grandalhão Kim Shin-wook no campo de ataque. Com 1,98m de altura, o atacante do Jeonbuk poderia rivalizar e atrair as atenções da dupla sueca Andreas Granqvist (1,92m) e Pontus Jansson (1,94m) para uma rápida movimentação de Son Heung-min e Hwang Hee-chan vindo por trás.

COREIA DO SUL

COREIA DO SUL SAÍDA DE TRÊS x SUÉCIA.

COREIA DO SUL1

COREIA DO SUL LIGAÇÃO DIRETA x SUÉCIA.

Poderia. O início até mostrou uma Coreia do Sul superior. Mas aos poucos a Suécia passou a controlar as ações de jogo. Dispostos em um 4-4-2 muitas vezes até estático demais em campo, os suecos avançaram a marcação e passaram a construir suas jogadas dentro do campo adversário. Com Emil Forsberg apagado, a saída foi buscar Markus Berg e Ola Toivonen pelo alto seja de frente aos sul-coreanos ou atacando pelos lados do campo.

suecia
COREIA DO SUL x SUÉCIA AVANÇA A MARCAÇÃO

suecia2

COREIA DO SUL x SUÉCIA CRIANDO NO CAMPO DE ATAQUE (Repare no duelo 4×4 à frente da área sul-coreana).

Como de costume, a Coreia do Sul se mostrou bastante insegura para defender a sua própria área. A surpresa foi a boa partida de Kim Young-gwon, contrastando com um Jang Hyun-soo que perdeu sucessivos duelos para os atacantes suecos. No gol, Cho Woo-hyun se destacava e impediu um gol claro de Berg. Nos 45 minutos iniciais, a Suécia chutou nove vezes. Sete oportunidades saíram de dentro da área sul-coreana, enquanto cinco finalizações foram bloqueadas pelos defensores de Shin Tae-yong.

No meio, Albin Ekdal e Sebastian Larsson anulavam Lee Jae-seung e Koo Ja-cheol. A posse de bola sueca crescia assim como as chances criadas, mas a Coreia do Sul não contra-atacava. As chances começaram a aparecer após a inversão de lado entre Son Heung-min e Hwang Hee-chan com o atacante do Tottenham indo para a direita. Ainda assim, os sul-coreanos erravam os movimentos finais e só finalizaram uma vez ao gol sueco em todo o primeiro tempo.

A Suécia começou melhor a segunda etapa, mas a Coreia do Sul cresceu aos poucos e teve a sua melhor chance após cabeçada de Koo Ja-cheol infiltrando na defesa sueca. Quando os sul-coreanos eram melhores, o VAR entrou em ação e marcou pênalti de Kim Min-uh em Viktor Claesson. O capitão Andreas Granqvist cobrou bem e abriu o marcador.

Logo após o gol, a Suécia ensaiou uma pressão inicial para ampliar o placar. Mas foi a Coreia do Sul quem passou a ficar com a posse da bola em busca do empate. Kim Shin-wook e a construção longa foi deixada de lado. A Coreia do Sul continuou cruzando na área, mas já não contava mais com o seu ponto forte no jogo aéreo. Mas os sul-coreanos não conseguiram finalizar uma vez sequer na direção do gol defendido por Robin Olsen.

Sem ser brilhante, a Suécia conseguiu neutralizar as principais forças de seu adversário e fez um jogo correto. Mas se quiser sonhar com uma vaga nas oitavas de final, é bom Emil Forsberg aparecer mais em campo. E Markus Berg não perder mais gols. Pode custar caro contra Alemanha e México.

@HartungLeo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s