Titebilidade – ANÁLISE TÁTICA DO BRASIL

Por Ícaro Caldas

                                    bra 1Time titular: Alisson, Danilo, Thiago, Miranda e Marcelo; Casemiro, William, Paulinho,Coutinho e Neymar; Jesus. Formação tática: 4-1-4-1.

O Brasil de Tite ganhou corpo e alma, em setembro de 2016 quando aplicou uma goleada no Equador, em Quito (na altitude) de 3×0 e ali começava o caminho rumo à classificação que ainda estava distante.

Depois de ser dada como chacota, jogadores fracassados e uma geração perdida, Tite trouxe o brilho da seleção brasileira novamente e ao lado da sua comissão técnica deu uma arrancada avassaladora, devorando todos os adversários no segundo semestre de 2016 e se classificando para a Rússia como a segunda seleção, atrás apenas da anfitriã Rússia que é o país sede e não disputa eliminatórias.

A ideia de jogo da seleção brasileira

bra 2
Sem a bola se defende no 4-1-4-1.
bra 3Com a bola ataca no 4-1-2-3.

Laterais por dentro auxiliando na saída de bola e amplitude com os pontas. Porém com a lesão do Dani o Brasil começou a sair só pelo lado que tem mais qualidade com Marcelo, Coutinho e Neymar.

bra 4A marcação-pressão é algo muito utilizado pela seleção brasileira na saída de bola do adversário.

O Brasil também sempre procurar fazer triangulações pelo lado do campo como podemos ver na imagem abaixo:

bra 5

bra 6

Na esquerda com Douglas, Jesus e Marcelo e na direita com William, Daniel e Paulinho. No momento da recomposição não faltará cobertura.

bra 7Douglas Costa de LE compensando o Marcelo, o Casemiro compensando o Miranda, o Miranda compensando o T. Silva e o Thiago compensando o Daniel.

 

DESTAQUE – NEYMAR

A seleção brasileira está muito bem organizada taticamente e tecnicamente. Ela tem ótimos jogadores que compreendem a ideia do seu treinador. O seu melhor jogador (Neymar) é a peça principal da seleção e sem ele o Brasil não tem condições de ser campeão do Mundial da Rússia. Observe os números do Neymar na temporada 17-18 e seu mapa de calor:

bra 8Imagem: Sofascore

 

Abaixo alguns dados do Neymar na temporada 17-18.

TABELA


Rumo ao HEXA!
PARA FICAR DE OLHO – WILLIAM

bra 9

O ponta esquerda do Chelsea e da seleção (eleito o melhor jogador do clube na temporada 17-18), William, vai a sua segunda copa aos 29 anos de idade. William em 4 anos mostrou uma evolução técnica e taticamente. Ultradecisivo em jogos grandes tanto pelo clube quanto pela seleção.

Desde o princípio da era Tite, ele fazia uma disputa sadia na ponta direita com o Philippe Coutinho. Começou como titular, porém, aos poucos foi perdendo seu posto por causa do Coutinho, que estava vivendo naquela época (temporada 16-17) uma fase melhor que a sua. Porém o Brasil foi enfrentando dificuldades com os adversários sul-americanos e ele passou a optar pelo Coutinho de meia esquerda e o William aberto na ponta direita já que o Renato Augusto teve uma queda física na China e foi perdendo vaga na posição que passou a ser disputada por Coutinho e Fernandinho.

Agudo, objetivo, goleador, ótimo na bola parada e com a ginga tradicional dos futebolistas brasileiros, o William tem tudo para arrebentar na Copa da Rússia e dar mais alegrias a sua mãe que faleceu em novembro de 2016.

A seleção brasileira chegará, novamente, em uma copa do mundo entre as favoritas ao título. Seus resultados imediatos e seu desempenho brilhante em tão pouco tempo de trabalho, mostrou que sua geração sempre foi ótima e nunca foi fracassada. Só precisava de um treinador que entendesse os seus jogadores e fizesse um esquema, uma ideia que combinasse e desse certo.

@caldas_icaro

#AprendemosJuntos

ANÁLISE GOLS

Por Pedro Cardoso Petrachini

BRASIL

Foto: Getty Images

Gols a favor

Os números da seleção brasileira na Era Tite são impressionantes, e o ataque não é diferente. Nos 18 jogos disputados antes da convocação final para a Copa, a equipe marcou 41 vezes, com bela média de 2,27. Importante ressaltar, porém, que contra seleções europeias, geralmente mais fortes na defesa, foram 4 gols em 3 partidas, baixando para 1,33.

Não é novidade que Tite adora as saídas apoiadas pelos laterais. Assim, não é surpresa dizer que a maioria dos gols aparecem em construções iniciadas pelos lados. O mérito maior é não depender de cruzamentos e chuveirinhos para a área. Tanto que, com bola rolando, apenas 6 tentos vieram em bolas alçadas (14%).

A maior parte dos lances tem jogadas que partem da lateral, mas acabam com infiltrações por trás da zaga, ou com os atletas levando a bola para a área central, aproveitando para abrir o jogo após a defesa aglutinar na ponta em que a jogada estava se desenvolvendo.

As bolas paradas também foram bastante úteis, mas com uma curiosidade. Nenhum gol de falta saiu na seleção com Tite no banco. No máximo, a bola foi às redes no rebote de cobrança direta, na vitória por 3 a 0 sobre o Chile. Daniel Alves bateu, o goleiro soltou e Paulinho aproveitou. Em bolas paradas jogadas na área, foram 5, além de 3 tentos de pênalti.

No aspecto individual, o artilheiro foi Gabriel Jesus, com 9. Na sequência, Neymar e Paulinho empataram, com 7. A presença do meio-campista do Barcelona entre os principais marcadores mostra a importância de suas chegadas à área no sistema ofensivo brasileiro.

Gols contra

Difícil falar sobre os gols sofridos pela equipe de Tite. Afinal, nos 18 duelos pré-convocação final, foram apenas 5 bolas nas redes, com média excelente de 0,27 por jogo. Se o ataque pecou um pouco mais nas partidas contra europeus, a retaguarda foi intransponível: Inglaterra, Rússia e Alemanha não conseguiram superar a defesa brasileira.

Bolas paradas lançadas na área foram a forma mais encontrada pelos adversários: Colômbia e Japão marcaram assim. A Argentina, na única derrota da seleção sob o comando de Tite, também conseguiu chegar às redes em bola alçada, após escanteio batido de forma curta.

Os dois gols restantes foram marcados em construção pela direita, com cruzamento para a área e em pênalti, cometido por Alisson após erro de Marcelo em recuo na partida contra o Uruguai, em Montevidéu, pelas Eliminatórias. Em nenhuma partida, a seleção foi vazada mais de uma vez.

@PedroPetrachini

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s