EM BUSCA DA ESTABILIDADE – Pré jogo de Vasco x Botafogo

Por Ricardo Leite e Sergio Santana

VASCO

Após derrotar o Paraná em casa na última quarta feira por 1×0, o Vasco volta a jogar em São Januário. Desta vez para enfrentar o Botafogo.

Como de costume, o Vasco tem muitos desfalques, e Zé Ricardo precisará quebrar a cabeça para montar os titulares e os jogadores que ficarão disponíveis no banco de reservas. Breno, titular absoluto da zaga ainda é dúvida e só saberemos da sua condição minutos antes da bola rolar, caso esteja impossibilitado é provável que Ricardo e Erazo formem a dupla de zaga.

Na lateral esquerda, Ramon e Fabrício disputam a vaga, mas é esperado que Fabrício inicie a partida para poupar Ramon de um jogo intenso de 90 minutos.

Na lateral direita, Rafael Galhardo ainda está fora e Luis Gustavo que teve a chance de ser titular na quarta continua com a vaga. Ele teve boa atuação defensiva e ainda deu ao time uma alternativa de variação de esquema. Sem a bola o Vasco por muitas vezes jogou com três zagueiros.vax 3

No meio, a equipe cruzmaltina conta com dois retornos importantes, Desábato e Wagner voltam à equipe após cumprirem suspensão. O argentino volta ao time para fazer dupla com Andrey que fez boa apresentação na última partida (especialmente no primeiro tempo). Com isso, o Vasco deverá ter um meio campo com mais combate e sustentação defensiva (coisa que já vinha acontecendo com a dupla Desábato e Bruno Silva). Já Wagner, volta à equipe, mas ainda não se sabe se jogará como meia extremo (pode ser pela direita ou pela esquerda, visto que no clássico contra o Flamengo, Ze Ricardo inverteu ele e Pikachu de posição) ou como meia centralizado. Wagner vinha numa evolução física importante e sendo uma liderança mental e técnica do Vasco nas últimas partidas.

O Vasco mantém seu esquema de jogo (4-2-3-1). É o mais utilizado e mais conhecido da temporada. O que vem variando é a forma que o time joga sem a bola. Podendo ser um 4-4-2, 3-5-2, 4-1-4-1 e até um 4-3-3 se subir as linhas para marcar a saída de bola do adversário (como no jogo contra o Flamengo).

PONTOS FORTES

Vasco vem tendo bom ataque, criando bom volume ofensivo. Jogadores como Wagner (pisando bastante na área, chute de média distância, abrindo jogadas) Pikachu (gols, infiltração em facão, chute de média distância) e Rios (gols, criando e atacando espaços, pivô) tem sido importantíssimos.

Vasco deverá sofrer menos com a transição defensiva com as entradas de Luis Gustavo e Andrey. É um time que deverá ter boas condições de sair com a bola no chão. Ricardo, Desábato, Andrey e Wagner normalmente participam de forma assídua nesse aspecto.

PONTOS NEGATIVOS

Vasco tem dado muito espaço na entrada da área, tanto no momento ofensivo quanto defensivo.vax 2A bola aérea sem a presença do Breno é uma grande preocupação.

Fabrício e Erazo (prováveis titulares)são jogadores que vem colecionando falhas individuais decisivas na temporada.

Aspecto físico: além das lesões, Vasco tem apresentado cansaço excessivo no segundo tempo, diminuindo a intensidade da equipe e gerando muitos problemas durante as partidas. Giovanni Augusto voltando de lesão e fora do nível ideal é provável titular.

Provável Vasco: Fernando Miguel, Luis Gustavo, Erazo (Breno), Ricardo e Fabrício (Ramon); Desábato, Andrey, Pikachu, Giovanni Augusto e Wagner; Andrés Rios.

BOTAFOGO

O momento do Botafogo não é dos melhores. Após o heroico título do Campeonato Carioca, conquistado após um gol nos momentos finais, a equipe de Alberto Valentim não conseguiu repetir as mesmas atuações no Campeonato Brasileiro, excluindo algumas partidas. São três rodadas sem vencer e – pelo menos – quatro partidas com um desempenho abaixo do esperado, apesar da atuação contra o São Paulo, nos minutos finais, ter sido positiva.

No Morumbi, Valentim entrou com um 4-2-3-1, justamente para tentar aumentar a produção do Botafogo em termos criativos – fator que vinha sendo notado de forma negativa em outras ocasiões. O retorno de Leonardo Valencia pelos lados do campo e a presença de mais um homem no meio-campo, atrás de Kieza, o atacante-referência, foram essenciais para o jogo do alvinegro, que foi melhor nos primeiros minutos contra os comandados de Diego Aguirre, como escrito nesse post.

O novo esquema tático promoveu mobilidade e dinamicidade ao Botafogo, que, com a intensa movimentação dos homens de frente, as participações dos volantes e dos laterais nas jogadas de troca de passes, conseguiu rodar demais a bola na intermediária, buscando criar uma boa chance para remate – e foi justamente o que aconteceu: após permanecer por mais de um minuto com a bola, Leonardo Valencia apareceu livre e acertou um belo chute para abrir o placar.vax 1

Apesar do resultado negativo contra o São Paulo, Alberto Valentim deve manter esse esquema para a partida contra o Vasco, uma equipe que, assim como os paulistas, possui jogadores fortes defensivamente no meio-campo. A arma será – novamente – as inteligentes e rápidas trocas de passes na entrada do terço final do campo, buscando promover situações favoráveis aos homens de meio-campo, com espaço para finalizar ou liberdade para os avanços dos laterais Marcinho e Moisés.

Como foi possível notar em alguns jogos do Campeonato Carioca, a bola aérea é o “calcanhar de aquiles” do Vasco. Atrelado a isso, o cruzmaltino tomou 10 gols – a mesma quantidade do Botafogo – no atual Brasileirão, o que traduz ainda mais essas limitações defensivas. Sem Breno o bom Ricardo Graça deve ser titular: apesar de ter uma qualidade ímpar com a bola no pé, não é alto – em tese – para um zagueiro, o que pode ser um ponto explorável pelos atacantes do clube de General Severiano.

Defensivamente, o Botafogo terá que se preocupar com as rápidas investidas cruzmaltinas: Yago Pikachu, vivendo grande fase, jogou com uma maior liberdade contra o Paraná, sendo um alvo ativo das bolas em profundidade que vinham dos volantes. O jogo pelos lados do Vasco também é bastante recorrente, ainda mais com um possível retorno de Ramon como titular na lateral-esquerda. Jean, volante com características mais defensivas, pode ganhar vaga como titular para ajudar nesse aspecto.

Sem João Pedro, que se recupera após a pancada com Anderson Martins na partida contra o São Paulo, Marcos Vinícius deve continuar na equipe titular, se Alberto Valentim manter o 4-2-3-1. Além dele, Matheus Fernandes está de fora da partida por ter levado o terceiro cartão amarelo, e, como citado anteriormente, Jean deve ganhar a vaga no onze inicial. Gatito Fernández, com uma lesão no punho, é outro que continuará desfalcando a equipe.

Provável Botafogo: Jefferson; Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello, Moisés; Rodrigo Lindoso, Jean; Luiz Fernando, Marcos Vinícius, Leo Valencia; Kieza.

NÚMEROS DAS DUAS EQUIPES NA COMPETIÇÃO:

*(VALE RESSALTAR QUE O VASCO TEM 1 JOGO A MENOS)

BOTAFOGO NÃO VENCE HÁ 3 PARTIDAS.

VASCO TEM 1 VITÓRIA NOS ULTIMOS 3 JOGOS.

GOLS FEITOS: VASCO: 11 X BOTAFOGO 9.

GOLS SOFRIDOS: VASCO: 10 X BOTAFOGO: 10.

MÉDIA DE POSSE DE BOLA: VASCO 57% X BOTAFOGO: 52%.

FINALIZAÇÕES POR JOGO VASCO: 11.1 X BOTAFOGO: 8.8.

MÉDIA DE DESARMES: VASCO: 15.3 X BOTAFOGO: 15.

MÉDIA DE INTERCEPTAÇÕES: VASCO: 11.9 X BOTAFOGO: 15.5.

MÉDIA DE PASSES CERTOS POR JOGO: VASCO: 392 x BOTAFOGO: 355.

Dados @SOFASCORE

@analisevasco

@sergiostn_

Anúncios

Um comentário sobre “EM BUSCA DA ESTABILIDADE – Pré jogo de Vasco x Botafogo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s