SÓBIS E ROBINHO MOSTRANDO AS DIFERENÇAS ENTRE POSIÇÃO X FUNÇÃO NO FUTEBOL – Análise dos últimos jogos do Cruzeiro

Por Davi Magalhães

O Cruzeiro fechou o mês de maio com ótimos resultados conquistados, terminando a primeira fase da Libertadores em primeiro lugar no seu grupo e acumulando pontos importantes no Campeonato Brasileiro, com vitórias importantes contra o Santos e o Palmeiras.

Nas duas partidas a equipe teve volta de Edílson na lateral direita. E mesmo não estando 100% fisicamente, é muito importante para o time, principalmente pela ausência de Rafinha que costuma jogar bem aberto pela direita, preenchendo muito bem o corredor.

cru 1Na imagem da partida contra o Botafogo, Rafinha atuou bem aberto pelo lado direito, e Lucas Romero vinha jogar por dentro no momento ofensivo.
 cru 2Rafinha atua bem aberto pelo lado do campo. Contra o Botafogo, explorou bem o corredor. Já Romero, atuava por dentro quando a equipe tinha a bola.

Na ausência de Rafinha, Robinho entra por ali. Mesmo atuando na mesma posição, Robinho exerce função diferente de Rafinha.  Robinho é um jogador com mais qualidade de passe, com mais técnica e menos poder de recomposição. No momento ofensivo ele se desloca para o meio para ajudar na construção no ataque.

cru 3Quando o Cruzeiro tem a bola, Robinho se desloca para o meio para ajudar na construção do jogo.

Essa diferença entre Rafinha e Robinho é explicada nesse ótimo texto da colega Camila Lima sobre posição e função:

https://mwfutebol.com.br/2018/03/29/posicao-x-funcao-no-futebol-voce-consegue-diferencia-las/

Aí entra a importância de Edílson, pois quando Robinho atua como extremo-direito no lugar de Rafinha, o Cruzeiro precisa de algum jogador para preencher aquele corredor, já que Lucas Romero não é lateral, e não chega tanto na frente quando atua como lateral. Edílson fez muito bem essa função nas duas vitórias do Cruzeiro, contra o Santos e o Palmeiras, atacando o corredor quando a bola chegava na direita, visto que Robinho se encontrava pelo meio.

A vitória diante do Palmeiras deve ter deixado Mano muito satisfeito. Não só pelo resultado, mas pelo desempenho da equipe, que atuou da maneira como Mano Menezes mais gosta, alternando controle com e sem a bola, jogando com intensidade nos momentos defensivos e ofensivos, onde a força do coletivo e o equilíbrio foram fundamentais.

O gol da vitória contra o Palmeiras foi marcado por Rafael Sóbis. O camisa 7 foi premiado pelas duas últimas boas atuações, marcadas pela entrega e disciplina do jogador.

cru 4Em cruzamento de Robinho, Sóbis marca o gol da vitória. Vale destacar a presença de área do Cruzeiro. 4 jogadores entrando na área palmeirense para finalizar o cruzamento.

Sobis atuou numa função diferente do que muitos esperavam, atuando como extremo-esquerdo. Com Rafinha machucado e Robinho jogando no seu lugar, a equipe perde em recomposição defensiva. Inclusive falei sobre isso na análise da vitória contra o Racing:

https://mwfutebol.com.br/2018/05/24/que-venham-as-oitavas-analise-tatica-de-cruzeiro-2-x-1-racing/

Nesse momento, Sóbis foi fundamental nos jogos contra Santos e Palmeiras. Ele foi muito bem na recomposição defensiva nas duas partidas, entregando o que Mano quer de seus extremos, formando segunda linha de marcação e acompanhando o lateral adversário até o final.

cru 5No momento defensivo, Rafael Sóbis retornava pela esquerda e formava segunda linha de marcação cruzeirense.

cru 6Na imagem, Sóbis acompanha o adversário até o final. E não deixa o companheiro (Egídio) em inferioridade numérica (2 contra 1).

Contra o Palmeiras, Sóbis também foi muito importante no momento defensivo, ajudando Egídio na marcação, recompondo pelo lado esquerdo e impedindo as subidas de Marcos Rocha por ali. No momento ofensivo o jogador atua aberto pela esquerda e faz a diagonal. Um movimento padrão da equipe nas duas partidas (Santos e Palmeiras) foi a conexão Robinho-Sóbis. Principalmente contra o Santos, Robinho procurava o Sóbis fazendo a diagonal.

cru 7Sóbis realizando o famoso “facão”.

Sóbis cumpriu muito bem sua função nas duas vitórias cruzeirenses. Entrou bem na equipe no lugar de Arrascaeta, que está se preparando com o Uruguai para a disputa da Copa do mundo.

 cru 8

Perceba nos mapas de calor como mesmo eles atuando na mesma posição exercem funções diferentes. Arrascaeta é mais técnico, mais associativo, procura mais o meio, flutua mais pelo campo. Sóbis tem maior poder de recomposição, entrega na marcação e atua mais aberto pelo lado esquerdo, não se deslocando para o meio. Procura fazer a diagonal e entrar na área para finalizar no momento ofensivo.

Embora, o uruguaio seja um jogador mais técnico, Rafael acrescentou muito ao time. Não sendo tão importante no momento ofensivo, como muitos imaginavam, mas dando equilíbrio ao Cruzeiro, ajudando muita na recomposição e chegando bem a frente para finalizar.

@magalhaesDavi_

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s