JOGOU COMO NUNCA, PERDEU COMO SEMPRE – Visão santista de Santos 0 x 1 Cruzeiro

Por Charlton Junior

 

Já são 4 jogos sem vitória, 4 jogos de lamentações, 4 jogos de dúvidas e incertezas por parte da torcida do Santos, que a cada dia que passa, sente-se mais perdida no que tange ao assunto desempenho. Novamente o Alvinegro da Vila Belmiro (no caso, do Pacaembu) saiu derrotado. Diferente das últimas apresentações, o Santos mostrou um desempenho um pouco melhor, apesar de achar que seria meio impossível piorar. Vamos com detalhes trazer o que foi o confronto do último domingo.

– Esquema Tático/Média de Posicionamento

O Santos costuma ter na temporada o 4-3-3 como base, e durante a partida geralmente varia para o 4-4-2 ou para o 4-1-4-1. Em especial nessa partida, o Alvinegro tentou dar poucos espaços pelos flancos para um time que geralmente explora muito bem esse setor do campo, que mesmo com um dos piores ataques do campeonato (ainda na 7ª rodada, é verdade), já mostrou o seu poder ofensivo nessa temporada aplicando sonoras goleadas.

 san 1Pituca fazia o “1” no 4-1-4-1, dando um maior resguardo a defesa.
 san 2Equipe Santista no momento do 4-4-2, Sasha e Gabriel trocam de posição, enquanto um fecha a segunda linha. o outro joga mais a frente com o Rodrygo.
 san 3Média de Posicionamento do Santos. Podemos concluir que os jogadores atuaram de forma um pouco mais próxima, principalmente o trio de ataque, que sempre troca de posição para dificultar a marcação do adversário

 

– POSSE DE BOLA “IRREAL” / CRIAÇÃO DE OPORTUNIDADES

Jair Ventura é muito adepto aos números, o principal, a posse de bola. O comandante Santista gosta sempre de salientar em suas coletivas quando o seu time fica com a bola no pé maior parte do tempo, não foi diferente contra o Cruzeiro, com 54% de posse e 495 passes trocados (84% de efetividade), 16 finalizações, 6 no gol, apenas 3 grandes chances foram criadas e todas desperdiçadas pelo time do Santos. Fica o questionamento, posse de bola é realmente necessário para praticar um futebol agradável? É uma dúvida que ninguém consegue sanar, porém é um aspecto altamente exaltado pelo Jair, mesmo quando o rendimento/resultado é ruim. O Santos rodava muito a bola, muitos passes laterais, sem incisão, sem objetividade, o que favorece um time muito bem postado que é o Cruzeiro, ainda assim, houve melhora (mesmo que pouca) taticamente, o time era muito espaçado (na verdade ainda continua, só que um pouco menos) e conseguiu melhorar nesse aspecto atacando de forma um pouco mais organizada e em bloco, o jogador que está com a bola sempre tem mais de uma opção para a jogada.

 san 4Imagem mostra a aproximação dos jogadores do Santos.
 san 5Os jogadores mais “juntos” ofertam diversas possibilidades a quem porta a bola, desde um simples passe lateral, até uma jogada mais incisiva atacando o espaço vazio.

 

– ORGANIZAÇÃO DEFENSIVA

Ou falta dela? O Santos demonstra muita dificuldade em seu momento defensivo, o que é espantoso, pois, o treinador sempre prezou e tinha como marca exatamente essa organização no clube anterior.  O Alvinegro parece nunca estar preparado para perder a bola para o adversário, pois, sempre que perde, é um verdadeiro “Deus nos acuda”, compactação, recuperação, cobertura, são praticamente inexistentes, e o que falar das bolas alçadas na área? Parece replay, porém, novamente o Santos tomou um gol de bola aérea, e assim segue na temporada. Até quando?

 san 6Imagem mostra que o Dodô saiu da linha de 4 para pressionar o jogador do Cruzeiro, e a não cobertura de Renato deixando Sassá livre para receber o passe e progredir em direção ao gol, momento de perigo do Cruzeiro.
 san 7Outro momento de desorganização da defesa do Santos, no qual Thiago Neves recebe a bola livre de marcação e faz o passe para Sassá. Percebam dois jogadores do Santos perdidos dentro da grande área e o Gustavo Henrique já posicionado para efetuar a pressão em Neves.
 san 8Jogadores não recompõem e oferecem um grande espaço ao time do Cruzeiro, tem sido cada vez mais frequente essa transição defensiva muito lenta do Santos.

 

CONCLUSÃO   

A torcida está revoltada com o Santos da atual temporada, no jogo 30 de Jair Ventura, o time mais perdeu do que ganhou, o que é muito preocupante, as mínimas melhorias não têm sido suficientes para o resultado positivo estar aliado a um bom desempenho, o comandante segue pedindo reforços, enquanto times mais modestos fazem um melhor trabalho e o Santos cada vez mais próximo da zona de rebaixamento. Os torcedores Santistas nunca almejaram tanto uma Copa do Mundo.

#AprendemosJuntos

@focosantos

               

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s