INÍCIO DOS SONHOS CONFIRMADO COM VITÓRIA SUADA – Análise tática: Fortaleza 2  x 0 Criciúma

Por Gêra Lobo

Vai parecer repetitivo, mas o Fortaleza segue sobrando na Série B. Mesmo não estando nos seus melhores dias, o Leão do Pici saiu vencedor do duelo contra o desesperado Criciúma por 2 a 0, na Arena Castelão, com gols de Gustavo, artilheiro do campeonato com cinco gols, e Leonan. O tricolor não teve a mesma atuação de gala em relação aos duelos contra Goiás e Figueirense, mas foi eficiente e soube controlar bem a partida.

O primeiro tempo mostrou bastante a diferença de qualidade em relação aos dois times. Foi um completo domínio do Fortaleza, que teve 62% de posse, e não foi apenas uma posse “mentirosa”, mas sim uma equipe objetiva e que ocupava como queria o campo adversário com muitas opções, seja pelo interior ou pelos lados, sempre com amplitude dos laterais ou dos pontas.

for 1Como de costume, Edinho e Marlon dão opção pelo meio, com Tinga e Bruno Melo dando amplitude

Uma coisa a se destacar bastante neste início de Série B do Fortaleza é a contribuição, principalmente ofensivamente, de Jean Patrick. Seja aparecendo pelo meio, dando opção como um elemento surpresa, ou dando amplitude, o camisa 105 tricolor faz isso de maneira primorosa. Sua movimentação sem a bola é destacável, sempre encontrando espaços na defesa adversária e puxando a marcação, o que possibilita a criação de espaço para seus companheiros. Jogador imprescindível no esquema de Rogério Ceni.

for 2
Jean Patrick ataca o espaço vazio pela direta e possibilita que Gustavo e Marlon fiquem em superioridade númerica na área, com apenas um zagueiro na marcação
for 3
Desta vez, Dodô abre, Edinho aparece por dentro e Jean, mais uma vez, dá opção por dentro, ficando completamente livre na área. Comportamento perfeito no momento ofensivo
for 4
Agora dando amplitude e opção na direita, mais uma válvula de escape. Tinga adentra seu jogo, mostrando uma troca de posição muito bem feita. Além disso, Dodô completamente livre na entrada da área. Fortaleza sempre arrumando espaço, mesmo com defesas bem postadas

No segundo tempo, claramente o Fortaleza demonstrou um cansaço, o que é entendível, já que havia jogado na sexta-feira em Florianópolis contra o Figueirense. Além disso, a intensidade no primeiro tempo foi bem alta. Mesmo tomando alguns sustos que poderiam ter sido evitáveis, além de ter tido menos posse de bola que os catarinenses (44% x 56%), o time cearense soube se comportar em campo e matou o jogo no fim.

Mesmo assim, a equipe sofreu um pouco com a ausência de Derley e entrada de Felipe no seu lugar, um jogador com características diferentes, de mais qualidade com bola no pé, avanço em progressão principalmente, mas sem o mesmo poder de desarme e defesa do dono da posição. Defensivamente, a equipe manteve o 4-1-4-1, com Felipe entre as linhas, mas que, às vezes, mudava para um 4-4-2, com Dodô mais a frente ao lado de Gustavo.

for 5

Mesmo não jogando o seu melhor futebol possível, o Fortaleza manteve sua eficiência de sempre e controlou o jogo da sua forma. A tranquilidade da equipe em momentos mais complicados da partida impressiona, e isso vem muito do técnico Rogério Ceni, que conseguiu impor sua filosofia na cabeça dos seus comandados. O início é incrível, se igualando aos melhores na era dos pontos corridos da Série B, com 19 pontos de 21 possíveis. Todos os outros times que conseguiram o feito subiram. Resta saber se o destino do tricolor será o mesmo.

@gerinhalobo_

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s