PERFIL DOS CONVOCADOS E UM PANORAMA DO DESEMPENHO DA “ERA TITE”

Por Rafael Maciel

Tite reestruturou o futebol brasileiro e após muito tempo a Seleção Brasileira se consolidou como uma das favoritas ao Mundial pelo futebol jogado dentro de campo e não somente baseado no peso de sua camisa.

O Professor Adenor apresentou sua ideia, escolheu os atletas para montar sua espinha dorsal, deu oportunidade à muitos, consolidou seu modelo e se tornou o principal representante do “Futebol Pensado” entre os treinadores. Suas análises, entrevistas, opiniões são aulas para todos os adeptos do esporte.

Muito mais do que colher frutos no presente, Tite cultivou seu modelo de tal modo, que poderá render frutos ainda maiores à longo prazo (mesmo em mãos de outros treinadores). Independente do desfecho dessa Copa do Mundo na Rússia, se Tite irá renovar ou não, o legado deixado pelo treinador será um alento que deve ser mantido à todo custo:

  • Modelo de Jogo da seleção estruturado e coerente com a cultura do país, com um futebol propositivo, valorizando a posse, velocidade e vitória pessoal;
  • Comissão Técnica valorizando o estudo e técnicas modernas de análise e observação;
  • Entrevistas falando sobre o jogo, táticas, esquemas, características dos jogadores e funções desempenhadas;
  • Plantel jovem, com muitos atletas tendo grandes chances de participar novos ciclos de copa: Alisson, Marquinhos, Casemiro, Neymar, Coutinho, Jesus, Fred;
  1. PERFIL DOS CONVOCADOS:

sele 1

  • Média de Idade: 28 anos
  • Valor Total de Mercado: € 900 Milhões
  • Jogadores Atuando no TOP 5 Europeu: 14 (61%)
  • Características:
    • Jogadores técnicos, que sabem jogar com a bola no pé, principalmente dos volantes para frente;
    • Goleiro titular (Alisson) e reserva (Ederson) possuem qualidade para auxiliar nas distribuições;
    • Velocidade nos corredores com qualidade na vitória pessoal, com Neymar, Coutinho, Willian, Taison e Douglas Costa;
    • Opção por jogadores que geram profundidade no ataque com mais movimentação, excluindo a figura de um centroavante tradicional (físico e oportunista) e valorizando uma referência móvel (Jesus) e um “falso 9” que pode atuar mais recuado ou com mais liberdade para flutuar (Firmino)

sele 2

  • CATEGORIAS DE BASE: Inter, Corinthians, Palmeiras, Grêmio e Figueirense, formaram 52% dos convocados;
  • LIGA DE ATUAÇÃO: Inglaterra e Espanha sozinhas, representam 48% dos jogadores convocados. Além disso, dos 5 convocados que jogam na Espanha, somente 1 é reserva;
  • EQUIPES BASE: Dos 11 prováveis titulares: 2 jogam pelo Manchester City, 2 pelo Real Madrid, 2 no Barcelona e 2 no PSG;

sele 3

  • RODAGEM DO ELENCO: Dos jogadores convocados, 70% atuou no mínimo 10 vezes pela seleção ou fazem mais de 2 anos desde a sua 1º convocação. Ou seja, apesar de ser um elenco relativamente jovem, possui boa experiência em jogos internacionais.
  1. ANÁLISE TÁTICA TÉCNICA:

sele 4

  • ESTILO: buscando sempre propor as ações do jogo, valorizando a posse (58%), a seleção de Tite constrói com enorme facilidade (2,2 gols por jogo, marcando gols em 84% dos jogos, 19 finalizações por jogo) e protege muito bem suas linhas defensivas, oferecendo poucas oportunidades aos adversários (0,3 gols sofridos por jogo, 74% dos jogos sem sofrer gols, 7 finalizações sofridas por jogo).
  • JOGO APOIADO: 27 passes trocados por finalização. Equipe trabalha bem a bola, buscando sempre mesclar as individualidades com um jogo coletivo;
  • CIRCULAÇÃO: 10,2 passes trocados por minuto de posse. Equipe apresenta boa velocidade de circulação, principalmente pelos corredores.

sele 5

  • ESQUEMA: o modelo da seleção está consolidado no 4141. Variando para um 4123 em fase ofensiva, quando Neymar e Coutinho se juntam à Jesus.
  • DÚVIDAS: Marquinhos e Thiago Silva brigam por uma vaga na defesa. Fagner e Danilo na lateral direita. Renato Augusto não foi muito bem nos últimos jogos pela seleção, Coutinho pode fazer o interior, tornando Willian o extrema direita. Jesus e Firmino brigam pela vaga na frente, porém o menino do City possui vantagem (mesmo Firmino tendo feito uma temporada FANTÁSTICA pelo Liverpool)
  1. CONCLUSÃO:

A seleção não passará dificuldades para passar pela primeira fase, porém em jogos na fase final, diante de seleções de primeira linha (Alemanha, Espanha, França, Argentina) ou seleções que atuam de modo mais reativo (Inglaterra, Uruguai, Portugal).

Como torcedor: podemos confiar no Adenor

Como analistas: podemos estudar e aprender com a seleção do Adenor

@rafaellomaciel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s