EFICIÊNCIA NA HORA DE PROPOR E SER REATIVO – Análise tática: Figueirense 1 x 3 Fortaleza

Por Gêra Lobo

O Fortaleza segue dando demonstrações da razão a qual é o líder e com uma campanha quase perfeita na Série B 2018. Mesmo jogando fora de casa, o Leão do Pici foi até o Orlando Scarpelli e superou o Figueirense por 3 a 1, com gols de Bruno Melo, Edinho e Gustavo. O mais interessante da partida foi a forma como o tricolor tratou o confronto, sabendo se comportar de maneira correta nos momentos que precisava.

O time sofreu o gol cedo, com menos de dez minutos, o que mudou a postura inicial da equipe com melhor posse de bola da segunda divisão. O Fortaleza teve um comportamento propositivo à partir do gol sofrido, com o total controle do confronto e muito volume, o que acabou acarretando na virada em dez minutos. Nesta forma propositiva, o time de Rogério Ceni soube jogar de forma interior, pelo meio, assim pelos lados, com a amplitude dos laterais Tinga e Bruno Melo.

printMarlon e Edinho, os pontas, atuando por dentro no momento ofensivo, com Tinga e Bruno Melo dando amplitude, além de Dodô com chance de atacar o espaço vazio

O frame acima destaca o início da jogada do segundo gol tricolor, mas ele não saiu exatamente numa troca de passes, e sim numa ação reativa do Fortaleza, que perdeu a bola, mas o time é muito compactado defensivamente, dando o mínimo de espaço ao adversário no meio de campo.

print 2Jorge Henrique recebe completamente cercado por cinco jogadores do Fortaleza, que roubam a bola e assim se inicia o gol da virada. Muita vontade, como sempre

A virada no placar deixou o Leão muito confortável na partida, totalmente a vontade. Claro que, por estar jogando fora de casa, tomou uma pequena pressão do Figueirense, mas a todo momento o time soube se comportar dentro de campo, com uma obediência tática incrível. Por exemplo, Marlon, que foi o substituto de Osvaldo na partida, não participou tanto do momento ofensivo, mas foi importante para fechar os espaços e as descidas pela direita, no primeiro tempo, e esquerda, no segundo, dos catarinenses. Taticamente foi uma excelente partida do camisa 11.

A mudança de postura foi nítida no Fortaleza. Deixou de ser uma equipe propositiva, com a bola no pé e muito volume, para algo mais reativo, buscando os contra-ataques, tanto que a equipe teve boas chances de matar de vez o jogo desta forma, já que aceitava as investidas do adversário, mas sempre com cautela e obediência tática. Porém, foi em mais uma jogada trabalhada, de aproximação e movimentação sem a bola, que o tricolor matou o jogo. Foram incríveis 18 passes até o gol, com todos os jogadores de linha tocando na bola. Vale ressaltar, mais uma vez, as infiltrações importantíssimas de Jean Patrick, um dos melhores jogadores da equipe neste início de competição.

print 3Leonan, Gustavo e Edinho formam um trio de ataque. Bruno Melo observa bem a passagem de Leonan no fundo. Jean Patrick opção pelo meio
print 4Na sequência da jogada, Jean Patrick aparece completamente livre na área, com Gustavo chamando atenção de dois defensores. O gol acaba no gol… de Gustavo, após rebote. Inteligência na hora de definir o jogo. Muita movimentação sem a bola

Defensivamente, o Fortaleza teve com uma base uma marcação em 4-1-4-1, que às vezes parecia ser até um 4-4-2, principalmente no segundo tempo, com a aproximação de Dodô em Gustavo na frente, mas, na maioria do tempo, duas linhas sólidas com Felipe atuando entre elas. Muito boa formatação e compactação. Além disso, o Leão dificultou demais a saída de jogo dos catarinenses, que tinham pouca opção e espaço.

vavelFelipe entre as duas linhas bem montadas. Poucos espaços para o Figueirense, seja na saída de bola ou em setores específicos do campo

Como dito no início do texto, o Fortaleza mostrou uma maturidade incrível para um time que estava atuando fora de casa. Reagiu muito bem ao gol tomado bem cedo, sem se afobar, organizado, propondo o jogo. Após virar, soube ser reativo, se fechando muito bem e sabendo esperar o momento certo para matar o jogo. Mais uma atuação de gala do líder e invicto da Série B.

@gerinhalobo_

Anúncios

Um comentário sobre “EFICIÊNCIA NA HORA DE PROPOR E SER REATIVO – Análise tática: Figueirense 1 x 3 Fortaleza

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s