SÓ FALTOU O GOL: Analise tática de Grêmio 0x0 Internacional

Por Daniel Klabunde

Neste sábado tivemos a realização do Grenal416 na Arena do Grêmio, e as expectativas eram sobre a forma que o Internacional iria enfrentar o Grêmio, e se o tricolor conseguiria colocar em prática a sua superioridade.

E foi realmente o que vimos, Grêmio foi superior ao seu rival em todos os quesitos, posse, passe, finalizações, etc.

O time colorado “estacionou um ônibus” na frente da sua área e tentou arriscar nos contra-ataques, exatamente, tentou, pois quando arriscavam as escapadas, eram rapidamente impedidos pela dupla de volantes Maicon e Arthur.

A superioridade foi tanta, que o tricolor obteve 75% de posse, e somente Maicon teve quase o mesmo número de passes certos que todo o time colorado, Maicon 125, Inter 135.

gre 1

Mas esta superioridade não se transformou em vitória.

André e Éverton estiveram abaixo do normal, poucas chances criadas, apenas uma de suas interações poderia ter resultado em gol, no toque de calcanhar de André para Éverton que não conseguiu dominar.

E foram estas infiltrações que faltaram para o tricolor, das 11 finalizações, apenas 6 foram de dentro da área, algo raro para o Grêmio, que usa muito bem estas jogadas.

A falta de Leo Moura e Ramiro também dificultou a construção de jogadas pelo lado direito, enquanto Ramiro ataca mais por dentro liberando o corredor para Leo Moura, Alisson e Madson não se entenderam muito bem, com os dois atacando o mesmo espaço para atacar.

Cortez e Madson se projetavam gerando amplitude ao tricolor, enquanto Leo Moura ajuda na construção das jogadas, com esta diferença entre Madson e Leo, facilitou a marcação em Maicon e Arthur.

Consequentemente, as jogadas teriam que sair mais pela esquerda, mas o colorado fez algumas marcações com perseguições médias a Éverton, com Fabiano, Rossi e Zeca, tirando o jogador um pouco da partida.

O time colorado também congestionou o meio, forçando as jogadas pelas laterais, foram 29 cruzamentos, com apenas 3 certos, totalmente fora do seu estilo de jogo.

Com esta marcação no meio, conseguiram tirar um pouco da criação de Luan, que precisou procurar mais os laterais para executar as jogadas, ao invés de dar o passe em profundidade para Éverton, Alisson ou André.

Grêmio precisou ficar girando a bola em frente a defesa colorada, procurando espaços, mas não adiantou, o time do Inter colocou todos os jogadores na frente da área, e da li não saiu.

gre 2

E também apelaram para as faltas em cima do camisa 7 (6/24), um quarto das faltas cometidas pelo Inter foram em cima de Luan.

Mas a principal delas não foi marcada, pênalti de Moledo no camisa 7, que teria decidido o clássico.

Ainda tivemos mais dois pênaltis claros não marcados, um em cima de Cortez ainda no primeiro tempo, que mudaria totalmente a realidade do jogo, e outro uma mão na bola de Cuesta em cruzamento de Madson.

Polemicas a parte, foi um amplo domínio da equipe tricolor, onde só faltou o gol para coroar o desempenho.

@dktricolor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s