A GRANDE RODA DE BOBINHOS DO GRÊMIO – Análise tática de Grêmio 5 x 1 Santos

Por Charlton Júnior e Maurício Wiklicky

Grêmio e Santos se enfrentaram no último domingo (06) e um resultado atípico entre os times ocorreu. Explicaremos nessa análise através da visão santista como o time da vila não conseguiu jogar, e com a visão gremista, como o tricolor tem o melhor futebol do Brasil, não dando chances aos adversários.

A preocupação por parte da torcida santista (além do resultado elástico) é com a sequência de apresentações ruins do Alvinegro que oscila entre momentos bons e tenebrosos no ano. Taxado como “mutante” pela variação tática ao longo da temporada até então, o Santos mais uma vez foi escalado no 4-4-2, nitidamente visando se precaver contra o poderoso tricolor gaúcho. Isso foi observado com Jean Mota, que novamente atuou como um “segundo lateral esquerdo” e mais ajuda o Dodô na marcação do que propriamente cria jogadas. Da mesma forma Eduardo Sasha, um dos destaques do time na temporada, que é sacrificado aberto pela direita com a função apenas de recompor e inibe a sua maior qualidade, que é fazer gols.

santos 1Imagem mostra o 4-4-2, esquema atual adotado pelo comandante santista

A preocupação santista tem suas razões. O Grêmio é um time que usa todo o campo, tendo a amplitudade (distância de posicionamento entre os jogadores mais próximos das linhas laterais) como uma das características. Leo Moura na direita e Cortez na esquerda são os jogadores mais abertos, com o auxílio de Ramiro e Everton respectivamente.

gremio amplitude 2

Duas imagens do jogo contra o Cerro Porteño, que se repete como padrão em todos os jogos, mostrando a amplitude tricolor. Frames por: @caldas_icaro

gremio amplitude

Além disso o Grêmio também tem a profundidade como característica, ou seja, ter o jogador mais próximo da linha de fundo do adversário (ou linha de impedimento), também com o objetivo de criar esse espaço. Esse trabalho é feito por André no campeonato brasileiro, e Jael na libertadores. Para completar essa roda, Geromel e Kanneman são os jogadores que delimitam o espaço na defesa. Por hora avançando e assim tendo compactação do time e pressão no adversário, por outros momentos abrindo mais o espaço, ficando mais próximos da área gremista, criando assim maiores espaços de circulçao do meio campo, criando assim uma enorme roda de bobinhos, ou os chamados Rondos ao qual explicamos nesse texto:

https://mwfutebol.com.br/2018/03/20/todo-o-futebol-esta-nas-rodas-de-bobinho-minha-visao/

 roda bobinhas contra cerro

Acima o posicionamento médio do Grêmio contra o Cerro Porteño. Já abaixo a imagem do jogo contra o Santos

posicionameno medio - roda de bobinhos2

O Santos foi completamente inofensivo diante do Grêmio, a proposta reativa mais uma vez não funcionou. O Alvinegro aparentemente tem aversão pelo bom futebol e prefere não ter a bola no pé, e quando tem, parece estar perdido, não consegue trocar 3 passes sem entregá-la ao adversário, neste caso, o time que mais adora tê-la no futebol do Brasil, quiçá, na América do Sul, o Grêmio. O time da Vila Belmiro vive através de lampejos do Rodrygo que a cada jogo está mais bem marcado, afinal, é o nome do Santos nessa temporada e com isso vemos um dos principais defeitos, a falta de criatividade que perpassa não só pelos meias e nem pelo famigerada ausência de um camisa 10.

Como disse o capitão Maicon em entrevista na última semana, todos veem que é possível que ele e Arthur joguem juntos. Isso por que o Grêmio tem a bola na maior parte do tempo (contra o Santos ao total foram 61% de posse de bola, com momentos de mais de 85% de posse). Sendo assim, são poucos momentos de marcação no adversário, e com o sistema montado com dois extremos que acompanham os laterais adversários e dois zagueiros excepcionais, fazem com que essa possibilidade seja real e maravilhosa para o futebol do Grêmio.

gremio marcação 2Imagem da organização defensiva contra o Cerro Porteño. Frame por: @caldas_icaro
santos 2Imagem mostra que após jogada do Rodrygo, Dodô, preocupado com a marcação, não faz a ultrapassagem sem permitir opção de passe para o Jean Mota, que por sua vez, prefere o cruzamento na área para o Gabriel, ao invés de tentar um passe em profundidade explorando o espaço (pouco comum) dado pela defesa gremista.
 santos 3Lance do primeiro gol de Maicon: Imagem confirma o desinteresse do Santos na busca de recuperar a bola e tê-la no pé na atitude/postura do Daniel Guedes e dos demais jogadores. Na origem do gol, ele (D. Guedes) abdica de pressionar o jogador do Grêmio, os demais, fazem uma marcação baixa, chegando a ter dois jogadores (Dodô e J. Mota) marcando o Everton, sem a mínima preocupação em reduzir espaços. Sasha e Alison parecem estar perdidos em tempo e espaço.

Outro grande problema do Santos que tem se repetido nos jogos, são as bolas alçadas na área, a cada jogo se torna mais comum os gols que o time tem tomado. Foi assim com o Bahia, com o Nacional, e ontem contra o Grêmio, novamente em uma falha coletiva de todo o sistema defensivo. A defesa mostra um posicionamento ruim o que permite espaços geralmente atrás dos laterais, somado a desatenção e falta de agressividade por parte dos jogadores. Vale ressaltar que o Grêmio tem o melhor toque de bola do Brasil, jogadores entrosados, inteligentes e velozes. Dois exemplos que refeletem isso são dos gols de Everton contra o Cerro, onde mostra o entrosamento e velocidade da equipe em atcar em 4 contra 3 e a intelgiência de Luan e Everton, sendo o primeiro segurando a bola para passar no momento certo, e o segundo olhando   e o lance do gol de André contra o Santos, onde ocorrem 11 toques na bola, e três inversões de jogo.

 

André fez o desvio, a bola corre toda área, Daniel Guedes apenas “assiste” a todo lance, não ataca a bola, não vai de encontro a mesma e Luan aparece em suas costas para fazer o passe para o André que com uma certa facilidade vence os zagueiros para fazer o gol.

 

Uma antítese do que o Santos é em sua história, o alvinegro hoje tem um jogo pouco atrativo, que não agrada, que não oferece prazer a quem assiste. A proposta no início do ano de um time leve, organizado, ofensivo, de jogo apoiado, cai por terra em uma dificuldade que o Santos novamente mostra em uma partida, o time é muito “espaçado”, jogadores não buscam a aproximação (numa tentativa de envolver o adversário através de troca de passes, e com isso oferecer perigo ao adversário), tornando o time previsível e de fácil marcação, sendo assim, abusa dos cruzamentos ou, dos chutes sem direção.

Ao contrário do que acontece com o Grêmio, que mostra tudo o que o Santos, e a grande maioria das equipes brasileiras não fazem. E para isso, podemos explicar um pouco sobre o motor do time tricolor, o capitão Maicon. Não pelos dois golaços, mas em especial o que ele vem fazendo na temporada. Junto com Arthur, mas ainda mais que Arthur, é quem dá ritmo ao time. Citando novamente a entrevista dada na última semana, ele gosta e quer ter a bola todo tempo. Não consegue ficar sem a bola por mais de 5 segundos, e contra o Santos foi nitidamente o que ocorreu. Maicon é o jogador com mais ações no jogo (passes, dribles, disputas, jogadas aéreas, finalizações, tudo que envolve o jogador). É ele quem dita o ritmo, é o centro da grande roda de bobinhos que o Grêmio faz em seus jogos e isso reflete no controle de bola tricolor.

ações maicon no jogo

Maicon muito acima da média de ações do jogo da quiepe do Grêmio a cada 15min.

locais ações maicon

 Locais de ações do Maicon no jogo contra o Santos. O dono do meio campo tricolor.
controle de jogo
Controle total de posse de bola do tricolor.

O Santos tem principalmente um sério problema de postura e mentalidade o que acarreta também em um time fragilizado taticamente, a mudança é necessária, com o mesmo técnico ou não, porém, tudo indica que será com o mesmo, o trabalho é classificado como “brilhante” pelo presidente José Peres, portanto, resta catar os cacos e pensar no próximo jogo.

Já o Grêmio, que seja o espelho para o Brasil que continue controlando seus adversários, sem piedade, buscando o gol, pois assim que se mostra respeito ao jogo,  como numa grande roda de bobinhos…

Para os dados estatísticos e vídeos utilizamos o Instatscout.

@focosantos e @mwgremio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s