PRIMEIRA VITÓRIA NA PRIMEIRA BOA ATUAÇÃO DO CRUZEIRO NO BRASILEIRÃO – Análise tática de Cruzeiro 1 x 0 Botafogo

Por Davi Magalhães

Em três jogos disputados no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro só tinha conquistado um ponto e não havia marcado nenhum gol no campeonato. Ontem recebeu o Botafogo, e a expectativa era que a equipe conquistasse sua primeira vitória na competição. Ainda mais levando em consideração as características do seu adversário, pois o Botafogo de Alberto Valentim gosta de ter a bola, marca com suas linhas de marcação adiantadas, estilo de jogo que Mano Menezes gosta de enfrentar.

Nos primeiros minutos de jogo, as duas equipes pressionavam a saída de bola, marcavam no campo adversário, mas a equipe cruzeirense tinha mais sucesso, com poucos passes conseguia a finalização.

Após os 15 minutos de jogo, a equipe mineira baixou suas linhas, não marcava mais no campo do adversário, começava a marcar a partir do meio-campo. Era muito comum o time esticar a bola para Rafinha quando roubava a bola. O jogador era sempre acionado nos contra-ataques, ou nas esticadas de bola, Rafinha é muito importante na transição ofensiva da equipe.

Com 17 minutos de jogo, a equipe mineira tinha 59% de posse de bola, acelerava o jogo, apostava em trocas de passes rápidas para chegar à área adversária.  Atacava muito pelos lados do campo, através de triangulações, um padrão da equipe de Mano Menezes. Que procura triangular pelos lados, geralmente os extremos (Arrascaeta e Rafinha) associam com os meio-campistas (Lucas Silva e Henrique) e com os laterais (Egídio e Lucas Romero) o meia-atacante Thiago Neves, também se movimenta para se oferecer como opção de passe aos companheiros.

cru 1Na imagem, o Cruzeiro triangula pela direita, Rafinha tem duas opções de passe. Repare no espaço que Thiago Neves tem entre as linhas de marcação adversárias.

Falando no camisa 30, vale a pena destacar a partida muito boa do meia. Com a entrada de Sassá na equipe, Thiago rende mais atuando atrás do atacante, como o meia por dentro nesse 4-2-3-1 de Mano. Thiago Neves rende muito atuando entre as linhas de marcação adversárias, onde pode deixar um companheiro na cara do gol ou aproveitar seu bom chute de média distância. Mas, ele não ficava posicionado apenas entre as linhas, caia pelos lados para associar com os extremos, e também recuava para ajudar Lucas Silva e Henrique na construção do jogo.

cru 2Mapa de calor de Thiago Nevesmostrabem isso, como o jogador se movimentou muito para dar opção de passe aos companheiros, além de atuar entre as linhas do Botafogo, se aproximava de Henrique e Lucas Silva ajudando na construção do jogo. Fonte: SofaScore

No primeiro tempo, a equipe mineira teve 56% de posse de bola e finalizou 9 vezes. Sobretudo no final da primeira etapa o Cruzeiro foi superior no jogo, atuando como Mano Menezes mais gosta, marcando a partir do meio-campo e criando chances de gol através de poucos toques, com rápida troca de passes e os jogadores da frente se movimentando.

Vale destacar a partida dos meio-campistas, que ajudavam muito na saída de bola, Henrique e Lucas Silva sempre se ofereciam como opção de passe aos zagueiros para iniciar a construção do jogo.

Com 22 de minutos da segunda etapa, a equipe celeste tinha 49% de posse de bola e 14 finalizações, dados que mostram como a equipe teve volume de jogo, sobretudo no segundo tempo, atuando como mais gosta, vertical, agressivo com a posse de bola. Quarteto ofensivo combinava muito bem, Rafinha dava amplitude pela direita, Thiago atuava entre linhas, e quando recuava para buscar a bola, Arrascaeta se posicionava entre as linhas de marcação da equipe carioca.

cru 3Thiago recuando para buscar o jogo e Arrascaeta entre as linhas. Dois jogadores com muita qualidade de passe.

Após a pressão que o time da casa fazia Dedé marcou o gol em escanteio cobrado por Arrascaeta. Gol merecido do time que era superior na partida. Com o gol marcado, Mano tirou Thiago e colocou Robinho. Aos 28 minutos de jogo, Raniel já havia entrado na partida, e o garoto entrou bem, mais participativo que Sassá.

Com a vantagem no placar, o Cruzeiro baixou mais suas linhas, entregou a bola aos visitantes e apostava em contra-ataques. Quando a bola passava do meio-campo, apenas Raniel ficava á frente.  Aos 33 minutos de jogo, a última alteração, saiu Rafinha para a entrada de Bruno Silva, para reforçar a marcação e garantir o resultado.

Os primeiros três pontos do Cruzeiro vieram merecidamente, com a equipe jogando bem, equilibrada. Sabemos que Mano sabe montar boas defesas, mas também sabe propor, e ontem talvez tenha sido uma das melhores versões do Cruzeiro. Executando tudo que o treinador gosta, uma equipe bem postada defensivamente, negando espaços, e agressiva quando tem a bola, vertical, com poucos toques criando uma chance de gol, com movimentação dos jogadores da frente, associando, principalmente, Thiago e Arrascaeta, onde sempre que os dois se aproximavam, o Cruzeiro criava chances de gol.

@magalhaesDavi_ do @PoucaMid_MtFut

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s