GRÊMIO X ATLÉTICO-PR: O FUTEBOL MAIS BEM JOGADO NO BRASIL?

Por André Frehse Ribas e Maurício Wiklicky

Foto: Hipólito Pereira / Divulgação/Fluminense

O futebol no Brasil sofre de um grande preconceito, o de criticar quem pensa diferente. É costume nosso julgar quem tenta fazer algo fora do Padrão. Olhamos com pessimismo e não levamos fé, dando a crer que é mais uma tentativa que não vai dar certo. E pode ser, mas são esses, que tentam e que lutam por uma ideia diferente, que precisam de espaço no futebol brasileiro. Renato Portaluppi e Fernando Diniz estão fazendo isso, e precisamos olhar e entender o porquê que eles lutam por isso.

Vamos começar levantando alguns dados referentes ao desempenho do time principal do Atlético. Com oito jogos no ano, o time de Fernando Diniz preza em ter a bola, alas dando amplitude e um homem de referência para dar profundidade. Quando não está com a bola, procura pressionar e criar superioridade numérica na zona da bola. Trocas de posições acontecem durante o jogo, e as infiltrações são essenciais para conseguir chegar ao que todos os times buscam: o gol.

NUMEROS

O Atlético-PR estreou no Brasileirão contra a Chapecoense, na Arena da Baixada. Mesmo com algumas mudanças no time titular, o rubro-negro não mudou sua forma de jogar. É uma ideia muito bem definida que, mesmo que as peças mudem, o jogo segue o mesmo padrão. Posse de bola, intensidade, troca de posições e a verticalização do jogo.

Nessa partida, o Furacão trocou 635 passes na partida e acertou 605, tendo o aproveitamento de 95% nos passes, maior marca entre os times da Série A e B na primeira rodada. Vamos nos aprofundar nesses números. Dessa quantidade, 333 passes foram realizados no campo de ataque do Atlético, principalmente pelos lados. E são nessas regiões que o Atlético procura fazer triangulações para infiltrar na linha adversária.

Todos os jogadores tem um papel fundamental para que esse estilo de jogo funcione, mas tem duas peças que são de extrema importância: os zagueiros que jogam mais abertos. Contra a Chape, Bruno Guimarães, que é um meia e atuou como zagueiro, foi um dos destaques do jogo. Isso porque, quando o time ataca, Bruno se lança ao ataque, pelo lado esquerdo, para servir de apoio aos jogadores da frente, para verticalizar o jogo.

Alguns números mostram isso. Bruno participou de 135 ações ofensivas, acertou 122, com 90% de aproveitamento. Ele foi o jogador que mais participou ofensivamente.  Foi também quem deu mais passes: deu 95 e acertou 90, um aproveitamento de 95%.

Do outro lado, Zé Ivaldo também teve números expressivos. Esteve em 96 jogadas ofensivas, concluiu com sucesso 86, tendo 89% de aproveitamento, o terceiro que mais participou, perdendo para Matheus Rossetto e Bruno Guimarães. O zagueiro trocou 66 passes, acertou 62 e teve 94% de aproveitamento.

São eles que são os principais responsáveis pelas conexões com os alas, no caso, Carleto e Jonathan, e também pelas inversões, como pode perceber na imagem abaixo.

jjj

É um padrão que se repete mesmo com outros jogadores nessa posição, contra o São Paulo, Thiago Heleno e Pavez cumpriram esse papel. Os zagueiros participaram das ações ofensivas e trocaram muitos passes. Contra o Newell’S Old Boys, mesmo padrão. Zagueiros abertos e realizando conexões com os alas, a verticalização do jogo. A ideia está sendo implementada, é necessário tempo, treino e muita paciência para ele conseguir alcançar o seu objeto: construir, vencer e jogar bem.

NEWWLS
Contra o Newell”s Old Boys.
THIAGO HELENO E PAVEZ
Contra o São Paulo no Morumbi.

Pra você, o que chama mais a atenção no time do Atlético-PR?

Vamos valorizar a qualidade, vamos celebrar os bons, vamos reconhecer os que fazem mais pelo futebol brasileiro. E nisso, ninguém pode discordar que o Grêmio de Renato é o que há de melhor no nosso futebol nos últimos anos. Uma construção com tempo, através de assimilação de conceitos, ideias e o melhor de cada  treinador. Felipão foi quem organizou a casa, e revelou jovens. Roger foi que iniciou um novo modelo. Renato o que consolidou, qualificou e soube tirar o de melhor de cada jogador.

O Grêmio com quatro títulos em um ano e meio mostra que sim, é possível fazer um futebol de qualidade, não deixando de ser sempre competitivo. De nada adianta a beleza sem o resultado. A beleza deve ser o MEIO para atingir o FIM.

renato
Fonte: Footstats

Contra o Atlético Paranaense teremos um confronto de times que jogam parecidos, através do modelo de jogo bem definido, através do controle de posse, da proposição do jogo, da alta qualidade e assertividade de passes, ao mesmo tempo com velocidade, pois como sabemos quem deve correr é a bola. Quanto menos tempo ela fica nos pés do jogador, mais qualificado, mais opções e maior resultado o time terá. Abaixo dos textos sobre os passes no Campeonato Brasileiro, que explicam o que falamos.

https://mwfutebol.com.br/2018/02/18/anatomia-dos-passes-parte-1-percentual-de-passes-certos-no-brasileirao/

https://mwfutebol.com.br/2018/03/06/anatomia-dos-passes-parte-2-sequencia-de-passes/

Porém ao mesmo tempo em que são parecidos quanto ao modelo, estão em diferentes estágios de atuação. O Grêmio, como falamos, com quatro títulos em curto período, com o FIM já atingido. O rodizio que será implementado por Renato na disputa de Libertadores, Brasileirão  e Copa do Brasil não deverá afetar tanto o rendimento do time. Hoje há a consolidação do trabalho. Hoje o Grêmio montou um GRUPO, não um time. Quem entra sabe o que fazer, e nessa troca de engrenagens, a máquina tricolor continua funcionando.

elenco
Elenco atual do Grêmio

Já o Atlético Paranaense, como muito bem falado acima, está em processo de construção e evolução. Característica marcante de Fernando Diniz fazer com que o time tenha qualidade na posse de bola. Mas aqui a grande diferença, por enquanto é o MEIO  que está em construção, o que já é excelente. Porém cuidado com críticas ufanistas e cegas, comentando que através de um jogo, um gol sobre a excelente qualidade. O Atlético Paranaense de Fernando Diniz terá que provar, o que o Grêmio de Renato já está careca de saber. No FIM, a taça no armário é que vai definir o resultado do trabalho no Brasil.

Abaixo uma comparação de um time que está há dois anos jogando juntos (com muitos mais dados, acertos e erros) e outro que começa a trajetória.

DADOS DO GRÊMIO EM 2018*

gremio

OS DADOS CONSIDERAM O TIME RESERVA/TITULAR

DADOS DO ATLÉTICO EM 2018*

cap.png

*OS DADOS CONSIDERAM APENAS O TIME TITULAR DO ATLÉTICO

Quem levará a melhor?

Com certeza o futebol Brasileiro

@andre_frehse

@mwgremio

Anúncios

2 comentários sobre “GRÊMIO X ATLÉTICO-PR: O FUTEBOL MAIS BEM JOGADO NO BRASIL?

Os comentários estão desativados.