SUA EQUIPE DEFENDE BEM? Conheça e entenda os princípios táticos defensivos

Por Camila Lima

defesa

Com a volta do Campeonato Brasileiro está cada vez mais comum ouvir sobre compactação, bloco, coberturas e afins, mas você sabe o que isso significa? Consegue observar isso nos jogos? Sua equipe aplica esses princípios bem? Na nossa série tática já explicamos o que são os princípios táticos do jogo e suas subdivisões (https://mwfutebol.com.br/2018/03/04/principios-taticos-de-jogo/) e também destrinchamos os princípios ofensivos (https://mwfutebol.com.br/2018/03/19/conheca-e-entenda-os-principios-taticos-ofensivos/) e agora chegou a hora de falarmos de algo tão importante: a defesa.

Quando pensamos em organização defensiva se têm a ideia de diminuir o campo para o nosso adversário com os jogadores próximos uns aos outros, saber controlar espaços, diminuir as possibilidades de linhas de passe e manter uma estrutura sólida, evitando a desorganização da equipe e o êxito dos oponentes, mas como fazer isso?

Aprofundamos esta análises através de 8 (oito) princípios táticos defensivos, que são considerados regras de ação para os comportamentos dos jogadores em campo:

  1. Cobertura: é a orientação do posicionamento dos jogadores próximos à linha da bola e tem como finalidade desencadear ações de defesa que possam corrigir falhas na marcação conforme a bola progride em direção à meta que se quer defender. Cobertura refere-se à ação de um jogador para que sirva de um novo obstáculo caso o primeiro marcador seja driblado ou caso o portador da bola realize um passe e por isso se estabelecem em linhas retas ou diagonais, tendo como referência a bola e o marcador que a pressiona. Rodrigo Leitão cita que este princípio refere-se aos ajustes de posicionamento da equipe que marca, criando na sua estrutura defensiva possibilidades de ajuda e correções às ações de defesa que não tiveram êxito imediato, podendo ocorrer em qualquer região do campo de jogo, pelos jogadores de qualquer setor e para todo tipo de marcação.
  1. Retardamento: refere-se ao posicionamento dos jogadores para diminuir a velocidade do jogo do portador da bola, ou seja, diminuir a velocidade de jogo neste caso significa retardar a ação do jogador que está com a bola, seja para passar, driblar, conduzir ou chutar, a fim de ganhar tempo para que o sistema defensivo se organize ou ‘’ataque’’ a bola. Seguindo tendo Rodrigo Leitão como referência, pode-se dizer que retardamento está associado à ocupação do espaço de maneira inteligente para não permitir a rápida progressão da equipe adversária em direção ao campo de ataque ou ao alvo. A intenção é de restringir as opções espaciais do jogador que está com a bola, dando-lhe menos alternativas de jogo em direção ao ataque. Temporização pode ser um sinônimo para este princípio.
  1. Equilíbrio: está associado à distribuição dos jogadores em campo de forma homogênea, em largura (de uma linha lateral a outra). Ao dividirmos o campo em três corredores (dois laterais e um central) podemos compreender este princípio como à distribuição dos jogadores nas três faixas do campo quando eles estão se defendendo, para evitar espaços não ocupados que podem ser aproveitados pela equipe adversária em largura do campo.
  1. Flutuação: chamada pelos portugueses também de “basculação”, a palavra ficou conhecida na Europa por ter sido usada pelo treinador português José Mourinho para explicar a estrutura defensiva da sua equipe ao movimentar-se horizontalmente (na largura) no campo e a partir disso pode ser entendida como a capacidade que o time desenvolve de se movimentar coletivamente de um lado a outro do campo, conforme a circulação de bola realizada pelo adversário.
  1. Recuperação: refere-se à orientação para que os jogadores de uma equipe retornem para ocupar certa região do campo, seguindo uma referência determinada. Segundo Rodrigo Leitão, é a capacidade da equipe, quando perde a bola, retornar até um ponto de referência estabelecido pelo treinador. Um exemplo: um ponta em uma equipe que joga no 4-3-3 ofensivo passa a ocupar a faixa lateral de maneira mais recuada, formando uma linha de quatro jogadores caracterizando o 4-1-4-1 defensivo, passando da linha da bola. Para entender melhor a relação de posição x função leia: https://mwfutebol.com.br/2018/03/29/posicao-x-funcao-no-futebol-voce-consegue-diferencia-las/. É importante lembrar que esta recuperação deve ser realizada de forma coordenada e inteligente, visando ocupar espaços vulneráveis no campo defensivo ou induzir algum comportamento no jogador adversário.
  1. Compactação: talvez seja o princípio mais conhecido pelo público e um dos mais falados nas transmissões de jogos e análises e pode ser entendido como orientação espacial que visa manter as linhas de ataque, meio-campo e defesa próximas umas as outras enquanto a equipe se defende, ou seja, é a orientação da distribuição dos jogadores no campo de jogo de forma a diminuir verticalmente o espaço de jogo, dificultando a troca de passes pela equipe que tem a bola. Vale ressaltar que não existe uma distância fixa ideal para a compactação defensiva, pois é variável de acordo com os objetivos do treinador. Mais do que isso, os próprios jogadores devem ter a capacidade de ler o jogo e agir da melhor maneira possível de acordo com estas possibilidades.
  1. Bloco: No futebol, o bloco está relacionado diretamente à movimentação dos 11 jogadores dentro do campo de jogo. Essa movimentação se assemelha à flutuação (movimentação de lateral a lateral no campo de jogo). Entretanto, o bloco está relacionado com a movimentação vertical dos jogadores (da direção de uma linha de fundo à outra). Este bloco pode se movimentar coletivamente, avançando na direção do campo adversário (bloco alto), posicionando-se a partir do meio-campo (bloco médio) ou atrás da intermediária defensiva (bloco baixo). É um princípio muito atrelado ao da compactação.
  1. Direcionamento: refere-se à ocupação do espaço de jogo na busca de conduzir o adversário com a bola para regiões menos favoráveis para que ele progrida no campo e, ao mesmo tempo, mais favoráveis para a retomada da posse de bola por parte da equipe que esta se defendendo. Ou seja, direcionar significa deixar e influenciar a equipe adversária a progredir até uma região específica onde recuperar a bola pode ser mais fácil.

Agora que você já conhece os oito princípios táticos defensivos consegue encontrá-los dentro de campo? Fazer essa tarefa ‘’treina os olhos’’ e facilita nosso entendimento do jogo. Em 15 dias volto para falarmos dos momentos de transição defensiva (quando perdemos a bola) e de transição ofensiva (quando recuperamos a posse). Até lá!

@camilaaveiro

Anúncios

Um comentário sobre “SUA EQUIPE DEFENDE BEM? Conheça e entenda os princípios táticos defensivos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s