O QUE ESPERAR DOS TIMES PARANAENSES NO CAMPEONATO BRASILEIRO?

Por Andre Frehse

O Campeonato Brasileiro vem aí. Atlético, Coritiba e Paraná se preparam para alcançarem os seus objetivos na Série A e na Série B. É hora de analisar os times e ver os pontos fracos e fortes de cada um.  O Trio de Ferro está pronto para o Campeonato?

ATLÉTICO-PR

Vou começar pelo Atlético-PR. Sob comando de Fernando Diniz, o rubro-negro fez apenas seis jogos na temporada: três vitórias e três empates. No 3-4-3, o Furacão já tem um esquema e modelo de jogo bem definido. Intensidade, movimentação, troca de posições, amplitude e infiltrações. Diniz vai colocando suas ideias em prática, e o time vem melhorando o seu desempenho.

 

O Atlético e sua construção.
cap-6
Triangulações pelos lados. Zagueiros participam das ações ofensivas.
compac
Furacão compacto na defesa.

No Paranaense, com um time de aspirantes, o rubro-negro conseguiu o título e mostrou ter bons jogadores para compor o elenco principal. É o caso de Diego Ferreira, Bruno Guimarães, João Pedro, José Ivaldo, Renan Lodi e Matheus Anjos. Desses, acredito que Bruno Guimarães tem grandes chances de estar no time titular. É um meia de muita qualidade no passe, boa movimentação e que sabe controlar o jogo.

PONTO FRACO

As transições defensivas e as bolas aéreas. Quando ataca, o Atlético se posiciona com todos seus jogadores no campo de ataque. Isso acaba prejudicando a transição do time, que precisa de mais tempo para se organizar na defesa. O Furacão precisa achar uma forma de atrasar o ataque adversário para que possa se recompor mais rápido. Até agora, o rubro-negro  vem sofrendo com os contra-ataques.

As bolas aéreas vem causando pânico na defesa Atleticana. Muitos gols tomados por erro de decisões, posicionamento e falta de atenção. É importante Diniz trabalhar essa bola aérea para os erros diminuírem. E já vem trabalhando e melhorando.

PONTO FORTE

A saída de bola do Atlético é um dos pontes fortes do Furacão. É através dela que o time atrai o seu adversário para o seu campo e acha espaços para chegar ao ataque. Intensidade, movimentação, troca de passes, triangulações, virada de jogo e superioridade numérica na região da bola. O Atlético constrói e é mortal quando  tem espaço.

MELHOR JOGADOR

O conjunto é que faz a diferença, mas Guilherme é o jogador que se destaca entre os 11. Ele consegue dar um passe-chave para quebrar linhas e concluir muito bem uma jogada. Tem uma leitura de jogo e de espaço perfeita, é diferente dos demais e procura o jogo toda hora.

O Atlético de Fernando Diniz

O primeiro tempo de Atlético x Tubarão.

https://mwfutebol.com.br/2018/02/27/analise-tatica-o-primeiro-tempo-de-atletico-pr-x-tubarao/

Ceará x Atlético –

Pré-Jogo Atléticox São Paulo –

Pós-Jogo Atlético x São Paulo –

Observe alguns pontos que destaquei nos últimos textos sobre o Atlético.

CORITIBA

O Coritiba tem grandes problemas para essa temporada. Com Sandro Forner, o Alviverde não vem desempenhando um bom futebol. Entendo que a ideia de jogo não pode ser bem executada com as peças que o time tem. No 4-1-4-1, Forner apostou no jogo reativo, com a participação dos pontas para armar o contragolpe. Na defesa, chegou adotar uma linha de seis, mas mesmo assim os adversários conseguiam achar espaço.

Observe alguns pontos que destaquei nos últimos textos sobre o Coritiba

2c48b-1asgiq25v9k3ymde0xirhzg
Contra-ataque Alviverde.
fr
Coritiba com todo seu time no campo de defesa. Time no 4-1-4-1.
coxa-5
Linha de seis contra o Goiás.

Para a Série B, o Alviverde trouxe reforços, mas ainda assim acredito que precisa rever sua ideia e modelo de jogo. Os pontas não conseguem cumprir o seu papel e a bola pouco chega ao ataque.  Penso que o  time possa render mais mudando sua forma de jogar.

PONTO FRACO

É a forma que o Coritiba joga. Sem propor o jogo, o Alviverde espera que o adversário ataque para reagir. Pelos lados, o time procura os pontas para saírem em velocidade ao ataque, mas, na maioria das vezes, os extremos não conseguem desempenhar esse papel. Erros de passes, decisões erradas e por aí vai.

As bolas aéreas causam pavor na defesa Alviverde. O encaixe não é bem feito e isso facilita a ação do adversário. Bénitez não pode marcar essa jogada, pois tem problemas no 1×1 defensivo.

PONTO FORTE

A bola parada. Com Júlio Rusch, o Coxa cria muito perigo nas bolas paradas. É um jogador inteligente e com qualidade para bater direto e achar o companheiro melhor colocado na área.

MELHOR JOGADOR

Sem dúvidas é o Wilson. O goleiro realiza diversos milagres todos os jogos e é o batedor oficial de pênaltis. Bom na saída de bola e cirúrgico embaixo do gol. Ele e Júlio Rusch devem ser os destaques do Coxa na Série B.

Os quatro momentos do jogo do Coritiba

https://mwfutebol.com.br/2018/03/21/analise-tacica-os-quatro-momentos-do-jogo-do-coritiba/

Análise tática Coritiba x Paraná

https://mwfutebol.com.br/2018/03/09/analise-tatica-cortiba-x-parana/

As falhas defensivas do Coritiba

https://mwfutebol.com.br/2018/03/05/coritiba-x-maringa-as-falhas-defensivas-do-coxa/

Goiás x Coritiba

 https://mwfutebol.com.br/2018/03/01/goias-x-coritiba-analise-tatica-pos-jogo/

Contratações –

https://mwfutebol.com.br/2018/02/19/analise-coritiba-fabricio-alvarenga-ex-velez-sarsfield-e-pablo-ex-atletico-mg/

PARANÁ

O Paraná não começou bem o ano. Muitas contratações e poucos reforços de verdade.  Com a chegada de Rogério Micale, o time mudou sua forma de jogar e foi se encaixando. No 4-2-3-1, o Tricolor melhorou sua organização defensiva, mas ainda pode melhorar muito ofensivamente. Muitos espaços, poucas triangulações, é necessário aproveitar melhor o espaço e ter mais intensidade. 

Observe alguns pontos que destaquei nos últimos textos sobre o Paraná

52855-1tsapa_nt3xzszxzm0xtbag
Paraná pressiona a saída de bola do adversário.
jk
Paraná no 4-2-3-1. Linhas espaçadas no ataque.
hg
Organização defensiva do Tricolor.

É um elenco limitado, que vai precisar render o seu máximo para poder se garantir na Série A.  Micale trouxe uma ideia e aos poucos vai colocando em prática. Os primeiros jogos vão ser importantes para os jogadores se entrosarem em campo. 

PONTO FRACO

O sistema ofensivo. Micale precisa organizar melhor e trabalhar mais esse setor. Poucas jogadas, criação sem apoio e decisões erradas no momento de achar o espaço. É imporante rever e entender a importância de tomar uma decisão no momento certo. Linhas precisam se aproximar mais na hora do ataque, para que o time passa executar melhor suas jogadas. Melhorou muito com Carlos Eduardo, mas a equipe não pode depende só de um jogador. 

PONTO FORTE

Organização. Comparado com o início do ano, O Paraná é mais organizado em campo. Tem muito a melhorar, mas evoluiu  defensivamente. Sofre menos e mantém suas linhas compactas mesmo sob pressão. 

MELHOR JOGADOR

Carlos Eduardo. É o articulador no meio-campo Tricolor. É o jogador que busca bola e procura quebrar as linhas do adversário. Capaz de servir e decidir um lance. É o cara que todo mundo procura para começar uma jogada. Importante também na bola parada. 

Paraná x Londrina

https://mwfutebol.com.br/2018/03/28/analise-tatica-paranaxlondrina/

Paraná x Coritiba

https://mwfutebol.com.br/2018/03/09/analise-tatica-cortiba-x-parana/

Elenco  Paraná Clube

https://mwfutebol.com.br/2018/02/19/o-elenco-do-parana-clube-reforcos-e-jogadores-que-deixaram-o-clube/

@andre_frehse

Aqui, você vai acompanhar análise táticas de Atlético, Coritiba e Paraná. Acompanhe e dê o seu feedback.

Anúncios

2 comentários sobre “O QUE ESPERAR DOS TIMES PARANAENSES NO CAMPEONATO BRASILEIRO?

Deixe uma resposta