RÍOS DE EMOÇÕES – ANÁLISE TÁTICA DE BOTAFOGO 2 x 3 VASCO

Por Ricardo Leite

Ontem o coração mais uma vez não estava apenas nos torcedores presentes e que deram um verdadeiro show nas arquibancadas (apesar do baixo público para uma final). Estava representado em campo. Em cada uma das chuteiras dos jogadores de ambos os times.

A previsão e análise anterior eram de um jogo mais fechado e consequentemente com menos gols que os clássicos anteriores. Mas quem quer prever clássicos em finais (como nós rsrsrs), sabe que está fadado ao fracasso em suas previsões.

O clássico é isso. O clássico raiz pelo menos. Duas torcidas duelando na voz, raça em campo, gol anulado, reclamações, falha do zagueiro, defesaça do goleiro, indignação de jogador ao sair substituído, e gol nos acréscimos. E mais uma vez as equipes mostraram que clássico e final não é apenas mais uma partida. Iludido é aquele que acha que um clássico pode ser vencido apenas na técnica. Apenas no plano tático. Os deuses do futebol certamente improvisam uma expulsão no início do jogo, uma falha grotesca, uma interferência da arbitragem ou até um brilho improvável para um jogador. Tudo isso para fazer questão de mudar o cenário muito bem “planejadinho” dos sem alma.

E vamos ao jogo. O Vasco manteve sua forma de jogo. Manteve sua disposição tática no campo. O 4-2-3-1 que variava para o 4-1-4-1. Com una diferença, ontem algumas vezes vimos Wagner marcando no ataque junto com Riascos, formando um literal 4-4-2 sem a bola.

4-4-2 bem definida. Superioridade numérica nos terços iniciais.
4-4-2 bem definido. Superioridade numérica nos terços iniciais.

Além dessa mudança, o Zé buscava deixar o time mais eficiente na marcação pelo lado direito. Para neutralizar Moisés que faz um surpreendente ótimo campeonato. E teve êxito. Não que Moisés não tenha contribuído com o Botafogo no jogo, mas foi algo controlado pelo Vasco. Pikachu, Galhardo e Wellington deram conta e preencheram bem o setor direito defensivo. Mesmo os dois últimos não sendo brilhantes.

Pikachu, Wellington e Galhardo neutralizando bem o lado esquerdo ofensivo do BotafogoPikachu, Wellington e Galhardo neutralizando bem o lado esquerdo ofensivo do Botafogo

O Zé insistiu em manter Wagner e Giovanni Augusto no meio. Algo que não tinha funcionado muito bem contra o Fluminense. Muito pelas características do Wagner não serem as ideais para jogar aberto. Mas nas duas partidas, Wagner se doou o quanto pôde em campo. Mas ontem, fez ótima partida tecnicamente e participou dos dois primeiros gols (destaque para a linda assistência para o primeiro gol, onde ajudou a pressionar a saída de bola do alvinegro). E apesar da lesão e a saída precoce, Giovanni Augusto vinha fazendo mais una partida interessante. Flutuando no meio, sendo vertical e incisivo.

Em poucos minutos de jogo o Vasco já estava preparando o coração do seu torcedor. Errou três saídas de bola simples para deixar bem claro que iria entregar um gol pro adversário. E entregou. Wellington recebe toca para trás (tem sido recorrente a falta de verticalização positiva do volante) e Paulão parecia conhecer a bola naquele instante. Atrapalhado. Nervoso. Equivocado. Errou. Deu a bola nos pés do Renatinho que entrou muito bem na equipe alvinegra para abrir o placar. Martin Silva nem se espanta mais com os erros. Parece já aguarda-los. A verdade é que o Vasco começa as partidas perdendo de 1×0 num dia bom da nossa zaga. Num dia ruim… Só Deus sabe. Podem ser dois, três ou até quatro.

Então cabe ao Vasco ter preparo e força para decidir na frente. E numa final de campeonato, um jogador com a alcunha de Pikachu tem aproximadamente 150% de chance de decidir. Seja a favor ou contra. E decidiu. Em três minutos, dois gols. Um deles, um golaço. Não só pelos gols, Pikachu fez uma partida inteligente, equilibrada, tática e competente.

Pelo lado do Botafogo, Brenner brigou muito e levava a melhor nos duelos contra a defesa vascaína. No fim do primeiro tempo foi premiado. Por Paulão. De novo. Paulinho erra passe importante no ataque, Desábato não faz boa cobertura do Fabrício e Luís Fernando cruza com muita liberdade para Brenner antecipar e pular mais alto para vencer Paulão. 2×2. Tudo igual antes do fim do primeiro tempo.

Na volta pro segundo tempo os times voltam mais preocupados em não entregar gols para os adversários do que pôr em pratica seus modelos de jogo. Mas pelo alto, Vasco continua distribuindo espaço e liberdade para o Glorioso. Foram muitas as chances do Botafogo voltar à frente do placar, mas Martin Silva impediu.

O Vasco continuava exercendo boa pressão nos zagueiros e laterais do Botafogo, apesar de deixar Lindoso livre para organizar o meio campo do Botafogo. Ficava com a bola, mas o clássico guardava a decisão do clássico para os 49.

Pressão no setor da bola. Jogada culmina na recuperação, progressão rápida e gol do PikachuPressão no setor da bola. Jogada culmina na recuperação, progressão rápida e gol do Pikachu

E quando a torcida gritou o nome do Paulão, o vilão da partida. No último lance do jogo. O destino sorriu, de deboche mesmo. E mudou o (in)esperado. De forma soberba para mostrar a todos que clássico é diferente. Até quando o torcedor tenta adivinhar o herói improvável ele erra. Paulão até passa pela bola, mas Wellington cabeceia errado e Ríos, DE VOLEIO, faz um gol(aço) decisivo. O argentino muito contestado pela torcida, amargando a reserva coloca o Vasco na frente. Talvez o gol mais importante dos menos de 40 gols que ele tem na carreira. O da virada. Da final. Do inesperado. Da emoção. O Engenhão antes vazio, agora transborda, como um rio de emoções diferentes e que não cabem dentro do peito. Nem do campo. Nem do estádio. É clássico. E a final não terminou. E é bom que ninguém cante vantagem antes do último apito do árbitro dia 08. O último segundo tem se mostrado o mais importante.

Vasco ataca com boa quantidade de jogadores. Fabrício e Wellington no setor de ataque.Vasco ataca com boa quantidade de jogadores. Fabrício e Wellington no setor de ataque.
5Vasco ataca com boa quantidade de jogadores. Galhardo subindo bem e Pikachu mais atrás para eventual contra ataque

@analisevasco

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s