A INSERÇÃO DO GOLEIRO NO MODELO DE JOGO NO BRASIL E NO MUNDO

Por Rafael Maciel

Será que realmente estamos vivendo uma tendência global? No Brasil os goleiros já estão inseridos? Como avaliar se um goleiro está inserido ou não?

goleiros 1 Daily Mail

Hoje em dia todos conhecem o trabalho de Manuel Neuer, conhecido como “Exemplo de Goleiro Moderno”, por ter feito uma excelente Copa do Mundo em 2014 e ter atuado de forma bastante adiantada, dando suporte defensivo e participando frequentemente das construções das jogadas.

Segundo Frans Hoek, basicamente existem 2 tipos de goleiros: Tipo A (antecipação) e Tipo R (reação). Neuer, Ter Stegen, Ederson e Alisson são bons exemplos de goleiro TIPO A, pois atuam ativamente nos modelos de suas equipes, efetuando coberturas, interceptações, gerando linhas de passe e etc. Os goleiros TIPO R, são aqueles que suas atribuições se resumem à fase defensiva: Courtois, Oblak, Marcelo Grohe, etc.

Mas será Neuer o único goleiro que atua efetivamente no modelo de jogo de sua equipe? Obviamente não. Hoje em dia muitos goleiros começam à ser exigidos taticamente durante as partidas. Alguns outros exemplos de goleiros que acabam se destacando neste quesito são: Ter Stegen (Barcelona), Cláudio Bravo e Ederson (Manchester City), Alisson (Roma), Felipe Alves (Ex-Audax e atual Atlético-PR), Weverton (Ex-Atlético-PR e atual Palmeiras).

Caio Gondo brilhantemente escreveu um artigo onde explica detalhadamente como funciona e como distinguir os goleiros que também participam das partidas com a bola no pé (Postagem Original).

Muito mais do que trocar passes e efetuar lançamentos com precisão, para o goleiro realmente estar inserido no jogo, devemos analisar:

  • Se o goleiro possui uma certa qualidade com a bola no pé;
  • Se ele é acionado pela defesa para trocar passes e tirar a pressão adversária;
  • Se ele costuma conectar passes que resultam em ataques rápidos;
  • Se ele costuma atuar avançado, quando o bloco defensivo atua mais alto, à fim de dar suporte defensivo (Líbero);

Enfim, estas e outras características não são novidades, mas estão cada vez mais em pauta do chamado “Futebol Moderno” (Lê-se, futebol estudado com lógica, taticamente e estatisticamente). Por exemplo, o goleiro atuando ativamente das fases de construção da equipe, acaba “liberando” os volantes e zagueiro à atuarem um pouco mais à frente e com mais espaços (Chamada “Opção de Retorno”).

Valdir Bardi também publicou um excelente artigo onde ele descreve a importância do primeiro toque do goleiro (bom domínio ou passe de primeira). Fica claro que para isso, o goleiro deve dominar suficientemente a técnica de jogo com os pés.

goleiros 3Kittipong, goleiro do Bangkok United (vice-campeão na Tailândia 2016) — Treinador de Goleiros: Valdir Bardi

O goleiro titular do Bangkok United, Kittipong participa ativamente das construções da equipe. Veja alguns dados interessantes do goleiro:

  • Suportes Defensivos por Jogo (Líbero): 4,00
  • Quantidade de Distribuições por jogo: 28,00
  • Aproveitamento dos Passes: 78%
  • Aproveitamento dos Passes com bola rolando: 73%

No Brasil, são poucos os goleiros que atuam desta forma. Vale destacar Weverton (Atlético-PR), Felipe Alves (Audax-SP) e Sidão (São Paulo). Vamos comparar os números de alguns goleiros brasileiros:

soft 12 Goleiros do Brasil (Adaptado das Informações Wyscout)

Perceba que dentre os principais goleiros do Brasil, Weverton destoa dos demais nos quesitos Ações por Jogo (Passes, Defesas, etc) e seu mapa de calor condiz com sua função no Atlético-PR.

goleiros 5Análise feita por Caio Gondo. Saída Lavolpiana. Weverton atua entre os zagueiros para iniciar a construção da saída de jogo da equipe.
goleiros 6 Sweeper Keeper — Adaptado via Wyscout

Perceba a diferença dos Heatmaps entre os Sweeper Keepers listados neste relatório, com a análise dos demais goleiros brasileiros (com exceção do Weverton). Muitas ações por jogo, com aproveitamento acima dos 80% e mapa de calor bastante avançado.

goleiros 7Oliver Baumann (Hoffenheim) efetuando passes de primeira com seus defensores.
goleiros 8Claudio Bravo (Man. City) auxiliando a desfazer a pressão adversária
goleiros 9Felipe Alves (Ex-Audax) efetuando um passe preciso rasteiro em direção ao meio de campo.
goleiros 10Javi Varas (Ex-Las Palmas) contribuindo para excelente troca de passes e construções da equipe espanhola. Neste frame, Varas efetua um lançamento preciso para a meia direita no centro de campo.
goleiros 11 Ter Stegen (Barcelona) e suas distribuições.

Além desta parte tática de posicionamento e importância para o suporte defensivo, como são os números destes goleiros ?

goleiros 12

Com a intenção de causar polêmicas (brincadeira), resolvi criar um simples sistemas de notas para as principais medidas consideradas importantes para evidenciar se o goleiro tem qualidade no jogo com os pés. Baumann Felipe Alves e Javi Varas acabaram se destacando (lembrando que não consegui computar os suportes defensivos — ações de interceptação de líbero- “SweeperKeeping”).

E por países ? Qual país possui goleiros com mais qualidade nos passes ?

goleiros 13

Alemanha: notoriamente é o país que mais possui goleiros que jogam com os pés. Nos dados, acabou se destacando nas quantidades totais de passes e de passes certos por jogo;

Brasil: nossos goleiros possuem um passe médio, mas no Brasil os goleiros acabam por efetuar passes mais longos (33,44 m). No Brasil a maioria esmagadora dos goleiros efetua o famoso B.A. (Balão Aleatório).

Inglaterra e Espanha: se destacam por serem os países em que os goleiros jogam com passes mais curtos (30 m). Numericamente parece ser pouca diferença, mas por se tratar de uma média com um grande número de amostras (mais de 100 em cada país), podemos considerar como uma diferença significativa.

CONCLUSÃO: Neste artigo, foi possível comparar as diferenças de goleiros que realmente participam das fases ofensivas do jogo (com a bola) dos goleiros que “apenas defendem.

Vimos também que dados comprovam que na Alemanha, Espanha e Inglaterra, em média, os goleiros jogam melhor.

Enfim, não se trata de “MODISMO” ou “FUTEBOL ARTE”, mas sim da comprovação de um TENDÊNCIA EVOLUTIVA. O Futebol evoluiu e as exigências também evoluíram.

@rafaellomaciel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s